»»» LEITURA OBRIGATÓRIA

PUBLICIDADE

Pesquisar matérias no Blog

GALERIA DE VÍDEOS DO BLOG:

sábado, 30 de junho de 2007

Heraldo Pereira dá palestra à jornalistas de Rondônia.




HERALDO PEREIRA (Rede Globo) COM: (1º)MARCOS GRUTZMACHER (Sinjor-RO), (2º)PAULO AYRES E (3º)DANNY BUENO (Gazeta Amazônica)



Descontração e informação marcam a vinda de Heraldo Pereira para Rondônia que ganha muito na qualidade de aprendizado no setor jornalístico.

O primeiro apresentador negro do telejornalismo da Rede Globo, Heraldo Pereira, que faz suas aparições nos meios de semanas no Jornal Nacional ao lado de Alexandre Garcia entre outros, esteve palestrando à jornalistas e alunos do curso de Assessoria Parlamentar em Ji-Paraná-RO.

Portador de uma simpatia contagiante, o jornalista deixou todos a vontade e foi muito humilde em suas palavras, ao que todos ansiavam em absorver com o máximo de atenção.

Estiveram presentes ao evento as demais autoridadades do meio jornalístico, entre elas o Presidente do SINJOR-RO, Marcos Grutzmacher, O Presidente da AIRON - (Associação Da Imprensa de Rondônia), Welington Nunes, o Professor do Curso de jornalismo, Paulo Ayres, os deputados estaduais, Euclides Maciel, Jesualdo Pires e o Presidente da Assembléia, Neodi Oliveira.

sexta-feira, 29 de junho de 2007

Blindagem Tucana.



(foto: André Dusek / Agência Estado)


A empresa de turismo que transportou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Foz do Iguaçu no domingo (20) teve seu logotipo 'censurado' pela comitiva presidencial.

A Tucano Travel Service, que faz fretamento de veículos, tem como símbolo um tucano. No entanto, o carro alugado ao presidente teve a imagem coberta por uma folha de papel.

Segundo um funcionário da empresa, o logotipo foi coberto após pedido da comitiva presidencial.

Mônica Veloso não posará nua, diz advogado...QUE PENA!!!



(Foto de Ailton de Freitas, Agência O Globo)

Pedro Calmon, advogado da jornalista Mônica Veloso, que teve uma filha com o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), negou nesta quinta-feira que sua cliente tenha recebido convite para posar nua na revista "Playboy". A jornalista ganhou visibilidade após denúncia da revista "Veja" de que as pensões mensais eram pagas por lobista de uma construtora.

"Não fui procurado, mas esse não é o perfil dela, ela não participaria. Isso (o convite) nem aconteceu e nem tem possibilidade de ela aceitar", afirmou o advogado.

A coluna de Joaquim Ferreira dos Santos no jornal "O Globo" informou nesta quinta que a "Playboy" faria uma proposta ainda nesta semana. A assessoria de imprensa da revista não confirmou o convite e classificou a notícia como "especulação".

Mas, segundo o G1 apurou, "Playboy", de fato, tem interesse na ex-namorada do presidente do Senado por ser "bonita, ter nome forte e estar na mídia", de acordo com uma fonte da publicação.

quarta-feira, 27 de junho de 2007

Globo veta entrevista do Pânico com Faustão.
























Por: www.TeContei.com.br

A Rede Globo não autorizou a entrevista do Pânico com Faustão, informou o colunista Flávio Ricco, da coluna Canal 1.


De acordo com a publicação, a RedeTV! teria anunciado essa entrevista, mas na Globo ficou prevalecendo o que estabelece a cláusula de exclusividade do contrato de Faustão com a emissora.


Ainda segundo a publicação, Faustão teria se colocado à disposição do Pânico no último domingo, mas o link da RedeTV! não funcionou

Edir Macedo perde ação contra YouTube.




Da Redação




















A justiça de São Paulo negou pedido do bispo Edir Macedo e da Igreja Universal do Reino de Deus para a retirada de vídeos do YouTube. A ação argumentava que o conteúdo caracterizava crime de “difamação, calúnia e injúria”.

Entre os vídeos, estava uma série de reportagens da Rede Globo que mostravam imagens com o bispo explicando aos seus pastores como conseguir doações. O juiz Maury Ângelo Bottezini, da 31ª Vara Cível de São Paulo, entendeu que não havia provas e que as informações poderiam ser de interesse público, apesar de afirmar na sentença que “os danos decorrentes da inclusão das informações repudiadas pelos autores são perfeitamente indenizáveis”.

O fato de o bispo morar em Nova York também foi abordado. O juiz lembrou que mesmo que a justiça nacional decidisse pela retirada do vídeo, o mesmo poderia não ocorrer nos Estados Unidos, onde estão os servidores do site. A justiça também indeferiu o pedido da Igreja de impedir o Google Earth, ferramenta de localização do Google, de usar o símbolo da Igreja em seu sistema.
(ASSISTA O VÍDEO DAS PICARETAGENS QUE O "BISPO" ENSINA AOS SEUS "MINISTROS CONSAGRADOS" E TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES.): WWW.YOUTUBE.COM

segunda-feira, 25 de junho de 2007

Imprensa chinesa poderá publicar catástrofes sem ser multada.




Uma emenda da Lei de Resposta a Emergências permitirá pela primeira vez à imprensa chinesa informar conseqüências de catástrofes e emergências sem pedir permissão ao Governo e sem ser multada.

A Assembléia Nacional Popular (ANP, Parlamento) decidiu modificar a lei em tentativa de demonstrar que o Governo está afrouxando a censura que exerce sobre a imprensa e melhorando a transparência, publicou hoje o jornal oficial China Daily.

A minuta da lei, proposta na reunião do Comitê Permanente da ANP para uma segunda leitura, pede aos Governos que forneçam "informação unificada, precisa e rápida sobre os fatos e seu desenvolvimento" em casos de emergência.

A primeira versão incluía multas de até US$ 13.100 para os jornalistas que informassem tais situações sem autorização ou publicassem informação falsa, e só autorizava agências de notícias oficiais - como a Xinhua - a informar situações de emergência.

A segunda minuta só pune a difusão de conteúdos inverídicos.

Segundo Wang Maolin, subdiretor do comitê legal da ANP, a censura sobre a imprensa desatou críticas dos parlamentares durante a primeira revisão da minuta, há um ano. Eles consideravam inadequado restringir o trabalho da imprensa.

A China é, segundo a organização Repórteres Sem Fronteiras, o país com mais censura no mundo, com mais de 60 jornalistas e ciberdissidentes presos por terem divulgado críticas ao Governo do Partido Comunista da China.

Agência EFE

sábado, 23 de junho de 2007

A VACA LOUCA BRASILEIRA
























Danny Bueno

Versão humana do mal da vaca louca mata aposentado na Bahia. Esta notícia está na Folha On Line.

O que era uma prerrogativa dos ingleses agora chega ao Brasil, tanto é que se dizia que na Inglaterra a vaca é louca, na Índia ela é sagrada e no Brasil, ela é ministra. E pelo visto agora também está louca.

Também estão dizendo que o gado do Renan Calheiros está com febre aftosa, mas a vaca vai bem, obrigado.

Nos dias de hoje está cada vez mais difícil manter a postura de dignidade que sempre procurei ter.

São tantas coisas erradas, são tantas as pessoas mal preparadas, são tantos os assaltantes do dinheiro público, e eles são tão descarados que nem se importam com as reportagens que saem nos jornais e nas revistas, desde que falem deles, pois um novo ano eleitoral se aproxima.

O compadre de Lula, por exemplo, disse que agora ficou famoso, É um belo exemplo de como se atingir a fama.

Mas a ministra nem seguiu suas próprias palavras, não relaxou e nem gozou, pois viaja em aviões da FAB, como fez ontem.

Na verdade, ela só relaxa com as contas públicas e não sei se goza, ainda.

Eu me lembro de sua eleição à prefeitura quando ela,candidata, aparecia ao lado do marido Eduardo e foi graças ao sobrenome do marido que ela se elegeu.

Poucos dias ou horas depois, anunciou sua separação e casou-se com um argentino. Na época circularam mensagens da Internet sobre o fato.

Alguém dizia que não conseguia pensar em castigo maior para Marta do que ser casada com um argentino e também não conseguia pensar em nada pior para um argentino do que ser casado com a Marta.

Muita maldade eu reconheço nesta afirmativa, pois nem argentino merece ser casado com ela.

Alguém alguma vez já viu um gesto de doçura nessa mulher? Sempre arrogante, senhora de si, autoritária e talvez ela seja a responsável pela dificuldade de articulação das palavras de seu ex-marido.

Dona Marta não é flor que se cheire, aliás, nem flor ela é!

Ministra, eu não aprovei sua indicação para o Ministério do Turismo, muito pelo contrário. Foi um ato daqueles que o presidente deve ter praticado sob influência etílica, aliás, eu acho que ele só derrubou aquele copo outro dia, porque nele continha apenas água.

Dona Marta, quando estiver em seu ministério, faça uma carta bonitinha à nação e outra ao presidente. Peça desculpas nas duas, pegue seu boné e saia de Brasília. Ou fique por aí, mas por favor, saia do ministério.

Eu não vou relaxar e nem gozar enquanto você for ministra. Talvez faça até um abaixo assinado, mas você não vai esquentar a cadeira não.

Espero que minhas palavras não tenham sido ofensivas, mas se o forem eu me desculparei em nota oficial como a senhora o fez!


Pensamento do Dia:

Nota Oficial: (Quero me desculpar pelas palavras que escrevi e pela infeliz comparação da ministra com as vacas inglesas e indianas, às quais peço que me perdoem.)
_________________________________________

Presidente da RCTV será ouvido no Senado Brasileiro








Da Redação



O Senado Federal, pelo visto, não deu ouvidos ao conselho de Lula de que cada um cuide do seu país. A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Casa receberá o presidente da Radio Caracas Televisión (RCTV), Marcelo Granier, para uma audiência sobre a não-renovação da concessão pública do canal de TV. O convite foi feito na quinta-feira (24/06) pelo senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG).

Para Azeredo, a presença de Granier será importante para que o fechamento da emissora possa ser devidamente avaliado pelos senadores. O senador afirmou que o caso gera “graves conseqüências à liberdade de expressão na América Latina e no mundo livre”.

A data da audiência ainda será definida.

(*) Com informações da Agência Senado.

quinta-feira, 21 de junho de 2007

Justiça proíbe rádio de BA de criticar prefeito










Tiago Cordeiro



O prefeito de Salvador, João Henrique, (PDT) conseguiu proibir judicialmente a rádio, site, blog e revista Metrópole de citar indevidamente seu nome. Caso desrespeite a decisão, a empresa deverá pagar R$ 200 mil de multa de acordo com decisão (disponível aqui, aqui e aqui) da 2ª Vara Cível, Silvia Lúcia Bonifácio Andrade Carvalho.

A decisão de João Henrique ocorre logo depois da publicação da primeira edição da Metrópole, distribuída gratuitamente, que usou uma caricatura sua na capa e abordou sua atuação na prefeitura. Tanto João Henrique quanto Mário Kertész, presidente da rede Metrópole e radialista, começaram na política através do senador Antônio Carlos Magalhães (Democratas).

Histórico
Porém, atualmente, Kertesz faz oposição à gestão de João Henrique. O radialista já foi prefeito da cidade de 1979 a 1981 (quando foi prefeito “biônico”, indicado pelo então governador ACM) e em 1986 a 1989 (derrotando em eleições diretas o candidato de ACM, Manoel Castro). O radialista não esconde que faz oposição à prefeitura, mas ressalta que sempre deu espaço para o prefeito participar do debate.

A decisão impede os veículos da rede de publicarem "quaisquer alusão e referências explícitas ou implícitas, depreciativas ao nome, a honra, ao caráter, a intimidade, a vida privada e a imagem do autor ou ao cargo que o mesmo ocupa na Administração Municipal, ainda que tais alusões, referência ou imagem venham dissimuladas em personagem caricaturas, participantes, afiliadas ouvintes e outros".

Atentado
“Entrar na justiça é um atentado à liberdade de imprensa. Estamos impedidos de falar o que ele considera ofensivo e a repercussão disso é a pior possível”, explica Kertész. Apesar da decisão judicial pedir o recolhimento dos 30 mil exemplares da revista, o presidente do grupo lembra que todos já foram distribuídos.

Em texto publicado no seu blog, Kertész se refere a João Henrique como “o inominável” ou “aquele-que-não-pode-ser-nomeado”. O prefeito foi procurado pela reportagem, mas seu secretário de comunicação explicou que ele não poderia ser encontrado hoje. Anteriormente, a prefeitura já havia mandado retirar outdoors sobre o lançamento da revista, mas negara ser responsável pelo recolhimento.

Na ocasião, a secretária municipal do Planejamento, Katia Carmelo, explicou à Folha de S. Paulo que havia um decreto que proibia anúncios com chacota "em relação à moral pública e com instituições". Na ocasião, Kertész comparou João Henrique ao presidente venezuelano Hugo Chávez e afirmou que ele desejava "acabar com a liberdade de expressão em Salvador".

FGV no RJ inicia MBA em Jornalismo Investigativo.












Da Redação



Fernando Molica é o coordenador do curso de MBA da Fundação Getúlio Vargas em Jornalismo Investigativo e Realidade Brasileira, que começa no dia 14/08. Segundo o jornalista, o objetivo do curso é “apresentar aos alunos as mais modernas técnicas de busca e elaboração de informações”.

Dentre as disciplinas, destacam-se “Métodos e técnicas de investigação”, “Técnicas de Investigação Específica”, “O texto nas reportagens investigativas”, dentre outras.

As aulas serão às terças e quintas-feiras, das 9 às 12,h na sede da FGV no bairro Botafogo, Rio de Janeiro. A carga horária será de 435 horas/aula – aproximadamente 14 meses. O valor total do MBA é de R$ 18.000,00.

O processo seletivo inclui a análise do currículo do candidato, que deve ser enviada junto com o formulário de matrícula que o interessado recebe por e-mail ao se pré-cadastrar no site da FGV.

A FGV Botafogo fica na Praia de Botafogo, 190. Telefone: (21) 2559-6000 . As inscrições já estão abertas podem ser feitas até a data de início do curso, se ainda houver vagas.

terça-feira, 19 de junho de 2007

Edir Macedo quer tirar vídeos do YouTube























Da Redação

ASSISTA O VÍDEO DA AULA DE PICARETAGEM MINISTRADA PELO "BISPO":
WWW.YOUTUBE.COM

Apesar da evidente amostra de falta de ética e de integridade social, o líder máximo da Igreja Universal alega que está sendo vítima de difamação, quando ele mesmo é o próprio interlocutor das aulas ministradas aos seus "escolhidos".

O bispo Edir Macedo, dono da TV Record e da Igreja Universal do Reino de Deus, entrou com uma ação na justiça pedindo a retirada de vídeos do YouTube que tornariam ele e sua igreja "alvo de difamação, calúnia e injúria".

De acordo com a coluna da Folha de S. Paulo “Outro Canal” (disponível somente para assinantes), o principal objetivo de Macedo é retirar do ar a série de reportagens da Rede Globo exibida em 1995, que mostrava o bispo explicando a pastores como convencer fiéis da igreja a fazer doações em dinheiro.

A ação corre desde fevereiro, mas será difícil retirar da internet os vídeos. No ano passado a apresentadora Daniela Cicarelli chegou a ser responsável pelo bloqueio do site YouTube, devido a um erro do Tribunal de Justiça de São Paulo.

O resultado foram extensas críticas à modelo, repercussão mundial do caso e o aumento no número de vídeos disponibilizados em programas de compartilhamento de dados e enviados por e-mail.

Meme
O blogueiro Carlos Cardoso, dono do blog Contraditorium, referência em conteúdo online, chegou a comentar que Cicarelli tornou-se um meme, termo cunhado pelo cientista Richard Dawkings para designar blocos de informação que se multiplicam continuamente.

Como resultado, o número de formas possíveis de se assistir ao vídeo aumentou ao invés de diminuir, o mesmo ocorreu com o livro do jornalista Paulo César Araújo sobre Roberto Carlos. Ao tentar retirar os vídeos do YouTube, o mesmo pode ocorrer com Macedo.

Contudo, no início do mês, o líder da Igreja Universal obteve uma vitória contra o Google Inc. A justiça ordenou a retirada de comunidades no Orkut ofensivas ao bispo assim como tópicos difamatórios no site de relacionamentos.

Nenhum profissional do Google pôde ser encontrado para falar sobre o assunto até o fechamento desta matéria.

domingo, 17 de junho de 2007

Angelina Jolie: deslumbrante até em um vestido de US$ 26 (R$ 50,00).


O fato de que Angelina Jolie é deslumbrante e atrai todos os flashes por onde passa não é novidade. Mas nesta quarta-feira, 13, a atriz se superou.

Ao lado do marido, Brad Pitt, Angelina causou alvoroço ao revelar a jornalistas e fotógrafos que estavam na porta da première de seu novo filme, “A Mighty Heart”, no Teatro Ziegfeld, em Nova York, que o vestido que estava usando havia sido comprado em um brechó e custou apenas US$ 26 (cerca de R$ 50) - centavos se pensarmos na imensa fortuna da atriz.

O modelo era um pretinho básico, mas de muito estilo. A peça tinha um decote generoso em formato de V nas costas e no colo, e o detalhe de um broche antigo na cintura.

Para complementar o visual, Angelina optou por usar os cabelos presos em um coque frouxo, com a franja e alguns fios soltos. Como acessórios, apenas uma sandália Christian Louboutin preta com cristais e brincos e pulseira bem sóbrios. Afinal, ela não precisa de mesmo de muita coisa para chamar atenção.

Jolie, com seu look deslumbrante, ao lado de PittNão é por menos que Angelina já ocupou diversas vezes o topo do pódio das mais sensuais do mundo. Enquanto outras hollywoodianas se preocupam em desfilar seus Valentinos, Gucci ou Dior, a atriz mostra que não precisa desses artifícios para brilhar.



A FESTA
Depois da première, ela e Brad ainda foram à festa de lançamento do filme, que aconteceu no clube Metropolitan. No local, além do elenco estavam presentes representantes da organização “Repórteres Sem Fronteiras”, que defende o direito de jornalistas e fotógrafos no mundo todo.

“A Mighty Heart” é baseado em um livro escrito por Marianne Pearl, que conta a vida do marido, Daniel Pearl, um jornalista norte-americano que foi assassinado no Paquistão por militantes da Al-Qaeda. A atriz interpreta Marianne no longa.

O filme estréia no dia 22 deste mês nos cinemas de todo os Estados Unidos.

sábado, 16 de junho de 2007

Jornalista ameaçado fica sem proteção policial.


www.diariademarilia.com.br

Marcelo Tavela



José Ursílio de Souza e Silva, editor do Diário de Marilia, foi vítima de diversos ataques nos últimos dois anos. Em especial, os dias 18/07/2006, quando escapou de um atentado graças a um segurança do jornal, e 09/09/2005, em que a sede do veículo foi invadida e incendiada. Ursílio conseguiu na justiça o direito à proteção pela Polícia Federal. Porém isso não acontece.

Os dois episódios narrados acima fazem parte de um longo embate entre o Central Marília Notícias (CMN) – empresa que edita o Diário de Marília – e o grupo político de Abelardo Camarinha, ex-prefeito da cidade paulista e atual deputado federal pelo PSB. Camarinha já foi considerado, em inquérito policial, suspeito de ser o mandante do incêndio criminoso no prédio do CMN. Durante as últimas eleições, uma tentativa de impedir juridicamente a publicação de uma edição do jornal ganhou notoriedade internacional.

Ursílio é testemunha em investigações sobre o incêndio e, temendo por sua segurança, pediu na justiça proteção policial. Foi atendido em uma decisão da juíza Suzana Camargo, do Tribunal Regional Federal (TRF) da Terceira Região, em São Paulo, expedida em 15/09/2006, que pede que o Departamento de Polícia Federal dê garantias de vida ao jornalista e à sua família.

“Além de ser uma medida de preservação da minha vida, há um interesse público. Por conta da minha oposição ao grupo político, recebo muitas denúncias e encaminho ao Ministério Público”, diz o jornalista.

Papel vai, papel vem
Porém, após a sentença da juíza, começa o que Ursílio definiu como “papel foi, papel veio e não houve uma medida prática”: vários documentos trocados entre a PF e o TRF até que, em fevereiro, a Polícia Federal determinou que não há unidade específica nem condições de efetuar a escolta policial, e recomenda que o jornalista se junte ao Serviço de Proteção ao Depoente Especial, em Brasília.

Após o impasse, novos personagens entraram na história: a procuradora regional da República Janice Ascari, que escreveu a petição na qual se baseou a decisão da juíza Suzana Camargo, enviou, em maio, ofício ao Ministério Público Federal para que o caso seja encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), em virtude da eleição de Abelardo Camarinha como deputado federal, e para que a proteção ao jornalista seja de fato efetuada.

“Observando que não se tratava de mera ‘solicitação’ mas sim de ORDEM JUDICIAL [grifo da procuradora], caracterizando crime de desobediência o eventual descumprimento. Juntei documentos comprobatórios de uma ameaça de morte, por arma de fogo, feita à testemunha José Ursilio em julho de 2006”, escreveu Janice.

Ursílio enviou uma carta ao ministro da Justiça, Tarso Genro – repetindo gesto feito ao seu predecessor, Márcio Thomaz Bastos, sem obter resposta – com um apelo para que a proteção policial seja efetuada.

“As vidas do requerente e de sua família seguem em risco e se não existirem as garantias ordenadas em sentença pela Justiça Federal essa testemunha vai com certeza ser assassinada, como demonstram a tentativa frustrada de 18 de julho e a diversas ameaças e truculências a que sou submetido semanalmente”, prevê o jornalista na carta.

O que a PF diz
Segundo a assessoria da Polícia Federal, por lei, só é oferecida proteção especial em três casos: em visita de autoridade internacional; para ministros de estado; e para os chefes dos poderes Executivo e Judiciário, sendo que, nos dois últimos, somente quando solicitado. No episódio de Ursílio, a recomendação é mesmo aderir ao Serviço de Proteção ao Depoente Especial.

A PF também informou que a decisão da juíza Suzana Camargo ainda não foi encaminhada – mesmo tendo sido expedida há quase um ano – e que, assim que isto for feito, a Polícia se manifestará.

quarta-feira, 13 de junho de 2007

Tony Blair admite que governo britânico tentou influenciar a imprensa.


Da Redação



Em discurso à imprensa realizado nesta terça-feira (12/06), o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, afirmou que os veículos de comunicação agem como "ferozes selvagens" e que a relação entre os políticos e a imprensa sempre foi tensa.

Blair admitiu ter contribuído para um desgaste nessa relação e reconheceu que seu governo dedicou muito tempo tentando influenciar a cobertura jornalística.

“Nos primeiros anos do novo trabalhismo (Blair levou o Partido Trabalhista ao poder após 18 anos na oposição) prestamos uma atenção desmedida a cortejar, saciar e convencer os meios e a tentar influenciar na cobertura que a imprensa fazia do Governo (...). Após 18 anos na oposição, e, às vezes, com a feroz hostilidade de uma parte da imprensa, foi difícil ver alternativas", declarou.

Blair se queixa de que no jornalismo atual há menos equilíbrio do que há 10 anos e atribui isso ao imediatismo das notícias 24 horas, que faz a mídia dar mais ênfase ao impacto do que ao equilíbrio.

O premier insistiu que as pessoas ainda têm um “desejo verdadeiro pela cobertura das notícias com imparcialidade” e que “a relação entre a vida pública e a imprensa está danificada de uma maneira que requer ser reparada".

Blair deixará o Governo no próximo dia 27/06 e será substituído por Gordon Brown, atual ministro da Fazenda.


(*) Com informações da Agência EFE.

segunda-feira, 11 de junho de 2007

Alberto Ahmed, dono do Povo do Rio, é baleado em tentativa de assalto


Da Redação



O empresário e jornalista Alberto Ahmed, dono do jornal Povo do Rio, foi baleado por volta das 21h de domingo (10/06), no Grajaú, bairro onde mora no Rio de Janeiro. Ahmed foi baleado nos dois braços em uma tentativa de assalto, mas conseguiu escapar. Ele foi levado ao Hospital dos Italianos, no mesmo bairro, e seu estado de saúde é estável. Ahmed deve ter alta na terça-feira (12/06).

O empresário estava em seu carro e foi abordado por dois homens. Ele reagiu e os assaltantes atiraram pela janela lateral, atingindo seus dois braços, fugindo logo depois. A família não soube dizer se algo foi de fato roubado.

Ahmed foi levado ao hospital pelo filho do porteiro do prédio em frente ao local do crime

domingo, 10 de junho de 2007

Repórteres sem Fronteiras querem levar caso RCTV à ONU




Agência EFE






PARIS - A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) anunciou nesta terça-feira que planeja levar o caso da não renovação da concessão do canal venezuelano RCTV à Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas. A organização não-governamental baseada em Paris visitou a Venezuela no fim de maio para avaliar as conseqüências da medida para a liberdade de informação e concluiu que significa a 'consolidação de uma hegemonia midiática' no país.

- O fechamento do canal RCTV inaugura uma autêntica hegemonia do poder sobre o espaço audiovisual e um grave perigo para o pluralismo editorial - informa o relatório de 36 páginas.

- Os Repórteres Sem Fronteiras vão apresentar o caso da RCTV para o Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), cuja próxima sessão acontecerá em Genebra de 11 a 18 de junho - completou.

A RCTV saiu do ar em 27 de maio depois de 53 anos de transmissões, para ser substituída por um novo canal governista chamado Televisión Venezolana Social (Tves), o que gerou protestos no país e críticas da comunidade internacional.

Chávez justificou a não renovação da licença argumentando que a RCTV estava envolvida no golpe que o tirou do poder por algumas horas em 2002 e que havia censurado os protestos que pediam sua volta ao poder.

Durante a visita, a organização disse que entrevistou jornalistas, representantes de ONGs e analistas políticos, mas não conseguiu marcar reuniões com funcionários do governo e de meios de comunicação públicos, já que os pedidos haviam ficado 'sem resposta'.

quinta-feira, 7 de junho de 2007

Anistia acusa Google e Yahoo! de colaborarem com censura na web.


www.comunique-se.com.br

Com base em um relatório do site Open Net Initiative - criado por estudantes das universidades de Toronto, Harvard Law School, Cambridge e Oxford - a ONG Anistia Internacional apontou Google, Yahoo! e Microsoft como cúmplices da censura na web, em especial no caso da China.

As empresas teriam apoiado o governo chinês e aceitado restringir buscas e navegações dos internautas. O Open Net Initiative foi criado por estudantes das universidades de Toronto, Harvard Law School, Cambridge e Oxford.

Um dos exemplos que a ONG lembrou foi o caso da Google, que concordou, em janeiro do ano passado, em oferecer uma versão censurada de seu mecanismo de busca para poder operar na China.

A Anistia lembrou também que o Yahoo! esteve envolvido em dois casos na China: a liberação de informações para autoridades chinesas que levaram à condenação, em 2003, do dissidente Li Zhi a oito anos de prisão e da condenação do repórter Shi Tão, condenado a dez anos de prisão.

Segundo o relatório, pelo menos 25 países estariam usando filtros na internet, como Azerbaijão, Barein, Mianmar, Etiópia, Marrocos e Arábia Saudita. O Brasil não foi citado. “A menos que tomemos uma atitude agora, a internet pode ser tornar irreconhecível”, disse Tim Hancock, diretor da Anistia.

Nesta quarta-feira (6/6) a ONG fará uma conferência em Londres na qual vítimas da repressão online poderão expor suas experiências. O evento marca o primeiro aniversário do site http://irrepressible.info/, que pretende ser um canal de informação para os interessados no futuro da liberdade na internet.

(*) Com informações da BBC Brasil

Radialista chama gaúchos de "lixo"

















Marianna Senderowicz e Tiago Cordeiro



Para muitos profissionais do jornalismo esportivo, o rádio é o espaço da paixão, onde o comentarista deve sempre exercitar a rivalidade, ao contrário da TV, onde a imparcialidade é indispensável. O comentarista e jurista Jonas Greb exercitou não apenas sua paixão.

Ele ofendeu torcedores do Grêmio, fazendo acusações contra dirigentes do clube e se referindo ao time e ao gaúchos como "horda de criminosos" e "lixo", respectivamente. Greb, que tinha um espaço independente na rádio, teve seu contrato cancelado pela Trianon, de São Paulo, nesta quarta-feira (6/06).

"Eles (gaúchos) dizem que querem se separar do Brasil. Que separem. Não precisamos do Rio Grande do Sul na Bandeira do Brasil. Ah, o Sul é meu país! Que seja outro país, o país das bichonas. Vão pro inferno todos os gaúchos, os gremistas. Não servem para ser brasileiros. Não é gente, é bandido. (...) O time do Grêmio é formado por bandidos. Diretoria de bandidos! (...) Gaúcho é lixo pra mim", declarou no programa Santos sempre Santos, veiculado pela rádio.

O comentarista foi procurado pela reportagem, mas não foi encontrado. Em sua página pessoal no Orkut, Jonas é ofendido por gremistas e trocou seu nome para "Gaúcho Tchê POA".

O caso é semelhante ao do radialista Don Imus, da NBC. Em abril, ele ofendeu jogadoras do time de basquete Rutgers e foi suspenso por duas semanas pela emissora. Ao contrário do norte-americano, Greb não demonstrou nenhum arrependimento, chegando a declarar à rádio Guaíba que o programa era "interno", "não deveria ter chegado" aos ouvintes gaúchos e que arcaria com as conseqüências. "Sou um jurista experiente. Se o Zé Dirceu não tá preso, eu vou ser? Isso aqui é o Brasil", declarou.

Apenas
Além de torcedor do Santos, Greb é advogado e foi candidato a deputado estadual pelo PSC em 2006. No programa ele afirma que vários torcedores do Santos foram agredidos pela torcida gaúcha, mas o fato foi negado por Alexandre Neves, da direção da Torcida Jovem, torcida organizada santista. "Houve apenas fatos isolados", explicou.

Das reclamações de Greb a única confirmada foi a má recepção aos 25 dirigentes santistas, obrigados a assistir ao jogo em um cubículo de oito metros, com espaço para apenas 10 pessoas. "Esse foi o grande problema, mas isso não justifica a besteira que ele disse", opinou Aldo Neto, coordenador de comunicação do Santos. No Grêmio, o clima não parece ter sido afetado pelas acusações. De acordo com Carlos Josias Menna de Oliveira, diretor do Departamento Jurídico do clube de futebol, o tiro de Jonas Greb saiu pela culatra: "Os jogadores estão até mais motivados para o jogo do que antes".

Foco
Josias conta que ainda não há uma definição sobre que medidas serão tomadas contra o radialista, pois o foco de todos está na partida desta quarta-feira. "Se o presidente (do clube) Paulo Odone decidir processar o advogado é o que vamos fazer, até porque as declarações feitas são passíveis de processo civil e criminal. Até Greb sabe disso."

Na Brigada Militar do Rio Grande do Sul, que também foi ofendida verbalmente durante o programa de rádio, a situação também está sendo avaliada. "Estamos discutindo sobre o melhor encaminhamento a ser feito, e não descartamos uma ação na Justiça", declara o coronel Paulo Roberto Mendes, subcomandante geral da corporação.

Na opinião do Secretário de Comunicação do RS, Paulo Fona, a atitude foi irresponsável e merece retratação. "Ele falou inverdades que mexem com a imagem da polícia local, além de ofender a todos os gaúchos."

segunda-feira, 4 de junho de 2007

Caso "RCTV" levanta preocupação sobre liberdade de expressão


Bogotá, 31 mai (EFE).- A não renovação da licença do canal privado "RCTV" gerou hoje novas manifestações de rejeição de associações de imprensa, Parlamentos e instituições internacionais, que mostraram preocupação com o futuro da liberdade de expressão na Venezuela.

Representantes brasileiros no Parlamento do Mercosul disseram que proporão ao órgão um debate sobre "a séria ameaça às liberdades democráticas" representada pela cassação da licença da "RCTV".

A proposta será apresentada na próxima reunião do Parlamento, prevista para 25 de junho, em Montevidéu, explicou à Efe o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado.

Na quarta-feira, o Senado havia aprovado uma moção de censura contra a suspensão da licença do canal venezuelano, apresentada por Azeredo. "O Senado chileno já aprovou uma moção semelhante, que compartilhamos em todos os seus termos", disse o senador tucano.

"Entre as condições para pertencer ao Mercosul está a plena vigência de todas as liberdades. Embora o presidente Hugo Chávez tenha sido eleito, suas práticas não estão sendo democráticas", acrescentou.

A Venezuela está em processo de adesão ao Mercosul, fundado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. O texto constitutivo do bloco inclui uma "cláusula democrática", que prevê a suspensão de qualquer país-membro em caso de "atentados contra as liberdades", destacou Azevedo.

O ex-presidente chileno Ricardo Lagos, que hoje esteve em Brasília, disse que acredita que a decisão de não renovar a concessão da "RCTV" não afetará outros canais, pois isso "não seria bom" para uma região acostumada com a liberdade de expressão.

"Esperamos que o caso termine por aqui", declarou Lagos a jornalistas estrangeiros.

A Assembléia Legislativa de El Salvador aprovou um pronunciamento contra o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, por não renovar a licença da "Rádio Caracas Televisión" ("RCTV"), que saiu do ar à meia-noite de domingo, após 53 anos de atividade.

Os legisladores afirmaram sua "enérgica condenação a uma decisão política que representa uma clara violação dos direitos de liberdade de informação e de expressão, numa séria ameaça à democracia".

Deputados da esquerdista Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional (FMLN) disseram porém que o pronunciamento era uma "ingerência" numa "decisão soberana" do Governo da Venezuela e pediram "perdão" ao povo venezuelano pela iniciativa "aprovada pelos partidos de direita".

Em Buenos Aires, a Associação de Entidades Jornalísticas Argentinas (Adepa), que reúne proprietários de órgãos de comunicação do país, disse que observa com "preocupação" o "baixo nível de resposta continental" no caso da "RCTV" .

"Hoje, salvo honrosas exceções, razões de Estado parecem impor o silêncio aos Governos da América do Sul, enquanto muitas organizações civis reagem com timidez ao perigoso rumo que tomam os eventos", acrescentou a entidade.

A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF), que já se manifestou várias vezes sobre a "RCTV", acusou hoje a Venezuela de tentar eliminar "toda a oposição" midiática. Foi uma reação às ameaças públicas do Governo contra a rede de televisão venezuelana "Globovisión" e a americana "CNN".

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, acusou na terça-feira às duas emissoras de instigar um "amplo plano de desestabilização" contra seu Governo.

"Ao chamar de inimigos os empregados da 'Globovisión', o presidente Chávez dá mostras de paranóia e intolerância", disse a RSF em comunicado.

O Centro Carter, com sede em Atlanta (EUA) fez hoje um apelo a um diálogo político para "manter a paz" e resolver o caso "RCTV". EFE al mf

sábado, 2 de junho de 2007

Já são Cinco Anos sem Tim Lopes


Há cinco anos, Tim Lopes foi brutalmente assassinado por traficantes quando fazia reportagens sobre exploração sexual de menores em bailes funks promovidos por traficantes, no Complexo do Alemão no Rio de Janeiro (RJ).

AVENIDA TIM LOPES

Neste fim de semana, dois eventos marcam as homenagens a Tim Lopes, assassinado no dia 2 de junho de 2002.

Hoje ocorreu o ato simbólico de inauguração da Avenida Tim Lopes, na Barra da Tijuca, na cidade maravilhosa.

MISSA:
Amanhã, domingo (03), às 10h00, será celebrada missa na Igreja da Penha, em memória de Tim.
ACESSE: www.timlopes.com.br

PUBLICIDADE

ESTOU EM PAZ, E VOCÊ ?

Um Diploma ou um Sacerdócio?

Que respostas podemos dar à indagação sobre os motivos de se exigir que o profissional de Jornalismo seja formado por uma faculdade?

Digamos, desde logo, que a faculdade não vai "fazer" um jornalista. Ela não lhe dá técnica se não houver aptidão, que denominamos de vocação.

A questão é mais séria e mais conseqüente. A faculdade, além das técnicas de trabalho, permite ao aluno a experiência de uma reflexão teórica e, principalmente, ética.

Não achamos absurdo que um médico deva fazer uma faculdade. É que vamos a ele entregar o nosso corpo, se necessário, para que ele corte, interfira dentro de seu funcionamento, etc.

Contudo, por vezes discutimos se existe necessidade de faculdade para a formação do jornalista, e nos esquecemos que ele faz uma intervenção muito mais radical sobre a comunidade, porque ele interfere, com seus artigos, suas informações e suas opiniões, diretamente dentro de nosso cérebro.

Acho que, pelo aspecto de cotidianidade que assumiu o Jornalismo, a maioria das pessoas esquece que o Jornalismo não é uma prática natural.

O Jornalismo é uma prática cultural, que não reflete a realidade, mas cria realidades, as chamadas representações sociais que interferem diretamente na formulação de nossas imagens sobre a realidade, em nossos valores, em nossos costumes e nossos hábitos, em nossa maneira de ver o mundo e de nos relacionar com os demais.

A função do Jornalismo, assim, é, socialmente, uma função extremamente importante e, dada a sua cotidianidade, até mais importante que a da medicina, pois, se não estamos doentes, em geral não temos necessidade de um médico, mas nossa necessidade de Jornalismo é constante, faz parte de nossas ações mais simples e, ao mesmo tempo mais decisivas, precisamos conhecer o que pensam e fazem nossos governantes, para podermos decidir sobre as atividades de nossa empresa; ou devemos buscar no Jornalismo a informação a respeito do comportamento do tempo, nas próximas horas, para decidirmos como sair de casa, quando plantar, ou se manter determinada programação festiva.

Buscamos o Jornalismo para consultar sobre uma sessão de cinema, sobre farmácias abertas em um feriadão, mas também para conhecermos a opinião de determinadas lideranças públicas a respeito de determinado tema, etc.

Tudo isso envolve a tecnologia e a técnica, o nível das aptidões, capacidades e domínio de rotinas de produção de um resultado final, que é a notícia.

Mas há coisas mais importantes: um bom jornalista precisa ter uma ampla visão de mundo, um conjunto imenso de informações, uma determinada sensibilidade para os acontecimentos e, sobretudo, o sentimento de responsabilidade diante da tarefa que realiza, diretamente dirigida aos outros, mais do que a si mesmo.

Quando discuto com meus colegas a respeito da responsabilidade que eu, como profissional tenho, com minha formação, resumo tudo dizendo: não quero depender de um colega de profissão, "transformado" em "jornalista profissional", que eventualmente eu não tenha preparado corretamente para a sua função.

A faculdade nos ajuda, justamente, a capacitar o profissional quanto às conseqüências de suas ações.

Mais que isso, dá ao jornalista, a responsabilidade de sua profissionalização, o que o leva a melhor compreender o sentido da tarefa social que realiza e, por isso mesmo, desenvolver não apenas um espírito de corpo, traduzido na associação, genericamente falando, e na sindicalização, mais especificamente, mas um sentimento de co-participação social, tarefa política (não partidária) das mais significativas.

Faça-se uma pergunta aos juízes do STF a quem compete agora julgar a questão, mais uma vez, questão que não deveria nem mais estar em discussão: eles gostariam, de ser mal informados?

Eles gostariam de não ter acesso a um conjunto de informações que, muitas vezes, são por eles buscadas até mesmo para bem decidirem sobre uma causa que lhes é apresentada através dos autos de um processo?

E eles gostariam de consultar uma fonte, sempre desconfiando dela?

Porque a responsabilidade do jornalista reside neste tensionamento que caracteriza o Jornalismo contemporâneo de nossa sociedade capitalista: transformada em objeto de consumo, traduzido enquanto um produto que é vendido, comercializado e industrializado, a notícia está muito mais dependente da responsabilidade do profissional da informação, que é o jornalista, do que da própria empresa jornalística que tem, nela, a necessidade do lucro.

Assim sendo, é da consciência aprofundada e conscientizada do jornalista quanto a seu trabalho, que depende a boa informação.

E tal posicionamento só se adquire nos bancos escolares, no debate aberto, no confronto de idéias, no debate sério e conseqüente que se desenvolve na faculdade.

Eis, em rápidos traços, alguns dos motivos pelos quais é fundamental que se continue a exigir a formação acadêmica para o jornalista profissional.

A academia não vai fazer um jornalista, mas vai, certamente, diminuir significativamente, a existência de maus profissionais que transformam a informação, traduzida na notícia, em simples mercadoria.

Danny Bueno
Ocorreu um erro neste gadget

______________ ÚLTIMOS VÍDEOS :

Loading...

_______________Arquivo vivo: