»»» LEITURA OBRIGATÓRIA

PUBLICIDADE

Pesquisar matérias no Blog

GALERIA DE VÍDEOS DO BLOG:

terça-feira, 30 de abril de 2013

Crônicas de Rondônia (01/05) - Dia dos Trabalhadores ou Dia dos Exploradores

O que há para se comemorar no Dia do Trabalhador?
Para os banqueiros e mega - empresários é um dia de certo prejuízo, para os funcionários públicos e bancários, um oásis no meio da semana, para os profissionais do setor de segurança e saúde, mais trabalho, para os proprietários de restaurantes e locais de entretenimentos dia de faturar alto, já seus funcionários dariam tudo para estar no lugar das pessoas que festejam o feriado enquanto eles trabalham. Mas, e para os trabalhadores que compõem a grande massa assalariada da nação, qual é a verdadeira razão de se comemorar este dia tão pragmático, que no mundo todo é reconhecido como um tributo aos homens e mulheres que constroem um futuro melhor para seu país. Com um salário atual de U$ 300 dólares ao mês, o brasileiro na verdade precisa desempenhar de duas a três funções para dar conta da manutenção da família, que mal consegue se alimentar direito dependendo do número de filhos que o casal sustenta. O que se vê nesse dia de feriado na verdade, é uma frustrante e inconsciente manifestação de derrota e impotência passada de pais para filhos quase como formação cultural.

O que eu quero dizer?
Quando olhamos para nossa renda atual, principalmente aqueles que já desistiram de alcançar riquezas na vida e se entregaram a projetos de terceiros, magnatas, políticos, empresários, fazendeiros, banqueiros, e afins… enxergamos uma população devastada por um complexo de inferioridade que se refletiu ao longo de anos de supressão de valores e falta de educação adequada que possibilitasse um emprego melhor e uma vida mais digna. Quando criança sonhamos alto em um dia chegar a ser grandes figuras da sociedade para inclusive ajudar aqueles que desejem ter sucesso, ou salvar os menos favorecidos. Durante o percurso algo que a maioria dos políticos e autoridades constituídas nem comentam acontece com essas crianças engavetando de uma vez por todas seus sonhos mais preciosos.


Concluindo:
A cada novo cidadão brasileiro que nasce nas maternidades, já existe um plano de  plano de destruição em massa de sonhos esperando antes mesmo deste começar a falar, um projeto maquiavélico de destruir as esperanças dos pais massacrando-os dia a dia com impostos exorbitantes e extorsivos, atrelados juros abusivos e desonestos, abusivos e imorais, só que ninguém faz nada contra isso, principalmente os políticos, pois pode ter que prestar contas ao “Sistema”, de quem dependerá para conseguir se reeleger nas próximas eleições. Ou seja, “vivemos num pais sedento, num momento de embriaguez”, como já dizia Humberto Gessinger (Engenheiros do Havaí). Não temos forças nem voz para fazer nada, apenas engolimos tudo aquilo que nos impõem como o próprio voto e ainda nos fazem pensar que estamos construindo uma democracia de primeiro mundo. Meus Amados, os trabalhador brasileiro não tem nada o que comemorar nesse dia inglório, somos apenas cartas marcadas substituíveis de um mesa de Poker, onde quem engana mais ganha o jogo, quem sabe blefar melhor será o grande vencedor, este sim terá muito o que comemorar no Dia do Trabalhador brasileiro, pois dificilmente encontrará um país aonde o povo seja tão fácil de ser roubado e que fique tão inerte aos ver seus filhos entrando pelo mesmo caminho, e os quais resta apenas testemunhar o insucesso de seus pais através algumas latinhas de cerveja.

Paciência esgotada
O governador Confúcio Moura, cansado de esperar, desceu ontem (30/04), para Brasília antes de terminar o mês, para negociar pessoalmente uma autorização ao Estado para toca as principais obras da BR 364, em seus trechos mais críticos, além das BRs 425 e 421, já que todas licitação do DNIT acaba na justiça e o órgão não consegue tirar do papel as promessas de iniciar a restauração da BR 364 que estava prevista para meados de 2012, ou seja há um ano atrás. De saco cheio de tanto ouvir ladainhas dos burocratas Confúcio decidiu tomar uma atitude governante responsável, parabéns pela iniciativa, tomara que Brasília também veja com bons olhos esse ato de desespero. Muitas vidas já teriam sido poupadas se de lá tivessem agido com boa vontade nos últimos anos.

Assuntos apresentados
Em audiência com o novo ministro dos Transportes, Cesar Borges, a quem apresentou a necessidade de providências urgentes para a recuperação da malha viária federal no estado. Além disso, o governador entregou documento que ressalta a importância do pólo turístico representado pela oportunidade de compras de uma variedade de produtos importados na região de fronteira com a Bolívia. Ressaltou tratar-se de uma região de belíssimos recursos naturais, que atraem milhares de visitantes diariamente, oriundos não apenas do próprio estado, mas de estados vizinhos, como o Acre e Amazonas. É uma importantíssima fonte de recursos para o município e para o País, além de consolidar a desejada integração continental, meta da estratégia geopolítica brasileira.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Crônicas de Rondônia (30/04) -

Palhaçada

A prefeitura de Porto Velho deveria inspecionar com mais propriedade um certo Circo Disney que se instalou esse mês na capital que se apresentam sem os devidos direitos autorais por parte do Disney Corporation e quanto aos abusos praticados contra os espectadores que iludidos pela fama do nome do grande produtor norte americano levam seus filhos ao “espetáculo” e lá são constrangidos pelos altos valores exigidos por uma simples fotografia ao lado indivíduos fantasiados de personagens infantis, como os palhaços Patati e Patatá, A Turma da Galinha Pintadinha, Backyardgans que não sai por menos que R$ 15,00 (Quinze reais), o que põe os pais em situação difícil, pois a entrada custa apenas R$ 10,00 (Dez reais), tanto de adultos como de crianças, causando grandes transtornos aos pais com menor poder aquisitivo, que saem com seus filhos chorando por não poderem tirar uma simples foto, mesmo que seja com a máquina própria, pois com muito esforço sacrificam o pouco que tem para levar os filhos nestas arapucas, na esperança de saírem mais felizes, coisa que acontece justamente ao contrário. Segundo nossas fontes, a próxima cidade aonde o referido circo pretende armar barraca é Ariquemes, no início deste mês, fica o alerta.


Vereador ou policial

Quem está indignado com a Corregedoria da Polícia Militar de Porto Velho é o vereador Cabo Anjos, que na tribuna da Câmara de Vereadores nesta quarta feira (24/04), desabafou que está se sentindo intimidado pela frequente pressão, através de intimações e ofícios, por parte da Corregedoria Militar que vem “implicando” com a sua maneira de defender assuntos da categoria e por isso mesmo, disse que está sendo alvo de uma perseguição injustificada que mais remonta aos tempos da ditadura. Convocado por intimação a comparecer ao quartel, o vereador não foi e disse que não vai, pois a sua função de vereador o habilitar a discutir e defender qualquer assunto de interesse da sua categoria como vereador, pois afinal foi pelos votos deles que chegou ao cargo de público, o que o imbuí de princípios democráticos  e constitucionais superiores, mesmo sendo submisso ao regime militar a que pertence.


Bancos estão “se lixando” para Lei Municipal

Não bastasse os inúmeros processos perdidos por mês nas varas do consumidor, alguns bancos da capital parecem que preferem, ou acham menos prejuízo gastar seus bilhões com bancas de advogados e processos de menor valor como os de defesa do consumidor, do que respeitar a Lei Municipal n. 1.350/99, art. 2º, inc. I e II, alterada pela n. 1.631/05, que regula o tempo de espera em fila de banco no município de Porto Velho. A Lei prevê tempo de 20 minutos para atendimento em dias em que não há pagamento salarial de servidores públicos. Mas, basta comparecer a qualquer agência dos chamados “bancos populares”, como Banco do Brasil, Bradesco e Caixa Econômica para vivenciar toda sorte de infração da referida lei. Na contramão da Lei, bancos continuam sendo condenados, mas mas assim mesmo insistem em menosprezar o usuário. Pelo jeito, a razão de serem tão obtusos, deva ser a falta de interesse, desconhecimento e até mesmo a preguiça do brasileiro em buscar seus direitos.


Apelação esdrúxula

Nesta segunda-feira (29), a plenária do Tribunal de Justiça (TJ) de Rondônia decidiu em sessão extraordinária sobre o pedido de exceção de suspeição contra o desembargador Gilberto Barbosa solicitado pelo advogado de defesa do ex-prefeito Roberto Sobrinho, envolvido no caso de desvio de verbas públicas durante a sua gestão. Para solicitar a suspeição, o advogado de defesa alegou que o desembargador não estaria apto a votar o pedido de habeas corpus do ex-prefeito, preso durante a Operação Luminus, julgado no dia 10 de abril, pelo fato do magistrado fazer parte do Ministério Público (MP). Barbosa foi o único que votou contra o pedido de soltura durante sessão extraordinária da 2ª Câmara Especial do TJ.

O pedido de suspeição também colocou em julgamento o comentário que um dos assessores do desembargador teria feito em sua página pessoal no Facebook sobre o habeas corpus de Sobrinho. O assessor teria comentado que era contra o habeas corpus. Entretanto, por unanimidade, os 16 desembargadores presentes na sessão votaram contra o pedido.

"Não há relevância o que alguém, que não seja o desembargador em questão [Barbosa], tenha dito em uma rede social. Nada disso influencia no caso", comentou o presidente do TJ Roosevelt Queiroz Costa, que foi o primeiro a votar.

CONTATOS:

Contatos com a coluna podem ser feitos pelos telefones (69) 3224-6669 / 9214-1426, ou ainda pelo e-mail: danny_bueno3@hotmail.com - No Facebook: www.facebook.com/danny.bueno2 /ou no www.twitter.com/dannybueno3 ), ou ainda no www.dannybueno.blospot.com. Caso queira entregar denúncias ou documentos, favor encaminhar para Avenida Pinheiro Machado, nº 600 - Olaria, Porto Velho – RO / CEP. 76.801 – 213 - aos cuidados de Danny Bueno.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

CRÔNICAS DE RONDÔNIA (27/04) - A difícil missão de retratar a violência

Interesse Público

Uma das égides que rege o jornalismo mundial é a prerrogativa de divulgar tudo aquilo que seja de interesse público, porém, todos os colegas hão de concordar que em alguns casos a função de divulgar uma morte, uma tragédia ou até mesmo um suicídio acaba se transformando em uma tarefa inglória que faz com que até os mais resistentes profissionais sejam afetados pelos traumas ocasionados por essas experiências, mas, como diz o sábio ditado popular:”São ossos do ofício”.

Muito Bem

Vamos lá, não é esta a primeira vez e nem vai ser a última que divulgaremos a crescente escalada da violência em nosso Estado, da capital ao interior, a cada nova manhã casos e mais casos de arrepiar qualquer roteirista do “Massacre da Serra elétrica” tem estupefato a cara de centenas de milhares de leitores na mídia estadual, atingindo vez ou outra a mídia nacional com impacto.

De ja’Vú

Não vai duas semanas, os jornais e sites de todo Estado divulgavam uma briga de trás adolescentes na porta de uma escola com requintes de crueldade por parte das agressoras que chegaram a desferir golpes de voadora na cabeça da vítima. Pois bem, na tarde desta quinta feira (25/040, um bando de menores atacou, agrediu e assassinou um jovem na porta de outra escola, desta vez, em frente à escola pública Padre Mario Castagna, localizada no Bairro Tucumanzal, em Porto Velho, quando um grupo, composto por pelo menos cinco jovens, espancou uma adolescente de 15 anos e matou o namorado dela com um tiro.

Motivações

Em ambos os casos, segundo as investigações da Polícia civil, as razões que levam nossos adolescentes a praticar tamanha barbáries tem sido tão banais quanto incompreensíveis. Nesto último caso, tudo leva a crer que foi crime passional, pela disputa entre dois jovens para ficar com a jovem que sobreviveu ao ataque. No caso das menores que agrediram a amiga, a Delegada Alessandra Paraguassu, que assumiu o caso, esclareceu que:

“A motivação para a briga entre as estudantes segundo alegado, é que as infratoras sofreram bullying constantemente dentro da escola, sendo a vítima responsável pelo ato. Já a vítima relata que foi agredida injustamente”.

Degradação Moral

Alessandra Paraguassu ressaltou que o poder familiar exercido pelos pais abrange deveres de cuidado e educação e destacou sua preocupação com a degradação moral e consequente depreciação da base familiar da sociedade, pontuou que muitos pais esquecem do verdadeiro sentido da palavra “família” e de seus valores morais, sentimentais e sociais, citando como exemplo: “Quando os filhos chegam em casa dizendo que sofreram violência na rua ou na escola, os pais ao invés de procurar ajuda da polícia, do Conselho Tutelar e informar a direção da escola, orientam os filhos a revidarem a agressão no dia posterior alimentando ainda mais a violência”.

Exposição pública

Como se não bastasse a agressão sofrida pelas colegas rivais, espactadores, alunos e até amigos das vítimas fazem questão de gravarem em seus celulares as brigas para depois divulgarem nas redes sociais como se fossem uma espetáculo circense, bem ao estilo das lutas livres exibidas aos finais de semana pela rede de televião. O vídeo de briga de estudantes da escola estadual Ulysses Guimarães, em Porto Velho que foi veiculado pela imprensa foi gravado em abril deste ano. Fora esse, a rede de vídeos Youtube, está recheada de filmes com brigas de alunos de Porto Velho nas portas das escolas com o único intuito de promover cada vez mais a delinquência entre esses jovens. passou da hora das secretarias estaduais e municipais de educação prevenirem seus alunos de sofrerem esse tipo de intolerância, sob o risco de cairmos na banalização da educação moral e cívica, algo que na minha época tinha um espaço de destaque nos bancos escolares.

CONTATOS:

Contatos com a coluna podem ser feitos pelos telefones (69) 3224-6669 / 9214-1426, ou ainda pelo e-mail: danny_bueno3@hotmail.com. No Facebook: www.facebook.com/danny.bueno2 /ou no www.twitter.com/dannybueno3 ), ou ainda no www.dannybueno.blospot.com. Caso queira entregar denúncias ou documentos, favor encaminhar para Avenida Pinheiro Machado, nº 600 - Olaria, Porto Velho – RO / CEP. 76.801 – 213 - aos cuidados de Danny Bueno.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Crônicas de Rondônia (26/04) - Nem sempre : Rondônia sobrevive de bons acordos políticos?‏

Laudo da Marinha

O Comando do 9º Distrito Naval, da Marinha do Brasil, emitiu nota nesta quinta-feira detalhando relatos preliminares do acidente ocorrido no domingo no Rio Candeias, que vitimou o empresário José Mendes Lourenço, dono da rede de lojas Capri Bijuterias. Segundo a Marinha, não houve colisão: os condutores das motos aquáticas estavam em lados opostos e ao tentarem desviar uma da outra tomaram rumos diferentes: um se jogou e outro seguiu à margem oposto. Na nota emitida a Marinha não comenta se houve ou não omissão de socorro por parte do condutor da outra lancha.

Eleições 2014

Recebemos em nossa redação os agradecimentos do deputado federal Carlos Magno (PR), pela nota emitida ontem sobre os prováveis candidatos à governo nas eleições do ano que vem. Carismático como sempre o deputado não confirma ainda a sua pretensão, mas, deixou no ar aquela forte sensação de: tudo é possível, depende apenas da vontade do povo. O deputado é sem dúvidas nenhuma, disparado um dos nomes mais fortes para o cargo em questão, porém, corre o risco de perder a predileção por excesso de discrição e ausência de projetos divulgados. Político experiente, grande parte de seu eleitorado confia que ele saberá conduzir suas políticas públicas com maestria até as prévias eleitorais demonstrando seu valor e prestígio político em Rondônia.

Aprendeu rápido

Outro que vem demonstrando a que veio no senado federal é senador Acir Gurgacz (PDT), que surpreendeu a todos com projetos de âmbito nacional que sem dúvida beneficiam em muito também a população de Rondônia. Entre elas, o senador propos o projeto que determina às prefeituras implantar as redes subterrâneas de serviço necessárias  como esgoto: distribuição de água e gás – antes de proceder à pavimentação das ruas, sob pena de ser impedida de obter financiamento federal para calçar ou asfaltar as vias públicas. De acordo com a proposta (PLS 119/2011), a prefeitura que não observar essa regra ficará impedida de obter financiamento federal para obras viárias municipais.

Juros baixos para empréstimos aos servidores

A Assembleia Legislativa aprovou nesta manhã, (24), projeto de lei complementar  que possibilita a revisão juros nos contratos de empréstimos consignados. A matéria dá nova redação a Lei Complementar (LC) 701/13, que trata das consignações em folha de pagamento de servidor público civil ou militar, ativo ou inativo e pensionista da administração direta e fundacional do Poder Executivo. O artigo 8º da LC 701/13 enumera sete critérios para o cancelamento da consignação facultativa. Com a aprovação do projeto de Edson Martins, autor da lei, o pedido de cancelamento formulado pelo servidor público deverá ser acompanhado de comprovação de anuência da entidade consignatória, quando for objeto de empréstimo pessoal e financiamentos, salvo quando a entidade consignatória estiver sob regime de liquidação extrajudicial, caso em que a anuência é dispensado.

A culpa é “dasusinas”…

A criação de uma comissão composta por representantes de todos os órgãos (municipais, estaduais, federais, dos consórcios e dos atingidos por conta do complexo de energia) para, dentro do prazo de dez dias, elaborar e efetivar pontos de reparação de danos e indenizações a Rondônia e sua população. Foi o que ficou definido na longa audiência pública, que durou 6h30 na Assembleia Legislativa, na quarta-feira (24), e debateu sobre o impacto ambiental causado pelas obras das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau e suas compensações sociais, empreendimentos que estão sendo construídos no rio Madeira, em Porto Velho, capital do Estado. Proposta pelo presidente do Poder Legislativo, deputado Hermínio Coelho (PSD), a audiência permitiu a participação de todos os interessados com direito a voz. “É a melhor maneira de se chegar ao bom entendimento. Afinal de contas, a população e o Estado, principalmente Porto Velho, está sofrendo as consequências dessas obras que vão gerar energia para todo País. O posicionamento do poder público, dos órgãos fiscalizadores e da população é muito importante para se resolver as pequenas e grandes questões, refletidas pelos impactos das duas grandes usinas.

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Crônicas de Rondônia (25/04) - 2014 - Que começe o jogo…

Cartas na manga

Quem começou a semana ensaiando sua plataforma eleitoral para 2014 foi o PR, do senador Ivo Cassol e deputado Federeal Carlos Magno, lançando como nova presidente regional do partido a irmã do senador e empresária de sucesso na capital, Jaqueline Cassol. Evidentemente, Cassol (senador), sabe que as coisas no campo jurídico podem complicar ali na frente, para isso já assegura uma posição política para a irmã que durante seu governo também participou expressivamente a frente do Detran/RO.

Quem é quem?

Se a escolha dos candidatos fosse hoje, e Cassol estive impedido de participar, teria ele a opção de lançar seu fiel escudeiro de partido, Carlos Magno, a quem Cassol deve grande parte de seu governo passado e principalemente pelo fato de ser um político de fama conciliadora, aonde qualquer cidadão pode procurar nos quatro cantos do Estado alguém que um dia ousou falar mal de Carlos Magno. Mas, como  o italiano não confia nem na própria sombra, decidiu apostar na projeção política da irmã, que tem moral intocável, é mulher, o que hoje fala alto na hora do voto e já provou que tem intimidade com o poder público e a área administrativa e jurídica como advogada, sem dúvidas alguma duas grandes apostas. Um por ser o político mais querido e respeitado, até mesmo pelos desafetos e outra por ser uma boa proposta como sangue novo na política estadual.

Da Assembleia

O único que manifesta até o momento a disputar a cadeira de Confúcio, com pesados ataques e denúncias comprometedoras é o presidente Hermínio Coelho (PSD), que ganha muita projeção na mídia com seu jeito polêmico de fazer política, herança dos tempos sindicalista. Porém, dentro de seu próprio partido esbarra no interesse ainda enrustido do prefeito de Ouro Preto do Oeste, Alex Testoni que já se movimento nos bastidores, mas, declara publicamente que não é candidato a nada, haja vista uma dramatização passada em que declarou até mesmo estar cansado da política e seria esta a sua última atuação, concluindo seu mandato como prefeito até o último dia, conforme compromisso assumido com o povo de sua cidade. Pergunta se alguém acreditou?

Na capital

O PT, que atualmente anda mais calado que ovelha na véspera do sacrifício, mesmo dividido já tem como consenso o nome do novato Padre Ton que é único político do partido em franca atuação parlamentar e ao que parece não sofreu os respingos das escandalosas denúncias atribuídas aos envolvidos nas operações do Ministério Público Federal e Estadual, mas, a incógnita ainda é muito grande até mesmo entre os correligionários de Porto Velho como do interior, como Cacoal seu colégio eleitoral.

Sangue novo

Entre os pretensos candidatos que ainda não sentiram o gostinho do poder, mas, já desfrutam de grande popularidade entre os cabos eleitorais portovelhenses, são os milionários Mário Coimbra(PPS) e Kazan Roriz (PEN), os quais destes, Mário Português como é conhecido ameaçou recentemente sair do partido caso permanecesse a presença do ex-governador João Cahula no mesmo. Para muitos pode ser uma oxigenada nos clã políticos que atualmente decidem o destino da população rondoniense, já para outros pode ser uma lastimável escolha pelo fato de tanto um como outro terem fama de exêntricos e autoritários.

Na situação

O único nome viável e até mesmo considerável é o da deputada Marinha Raupp (PMDB), que silenciosamente vem construindo sua base com seu jeitinho discreto e muitas emendas apresentadas em todo o Estado. Para que sabe como trabalha o casal Raupp, garantem que eles não perderão uma chance sequer de trocar a cadeira com o atual governado Confúcio Moura, que até onde se sabe, roeu a corda desde o primeiro ano de governo e nunca deu ouvidos aos conselhos do casal durante suas crises institucionais, demonstrando grande distanciamento de seu presidente nacional, se comparado com seus secretários indicados por partidos aliados, a exemplo do seu secretário de obras, Lúcio Mosquini, que veio encomendado pela família Testoni.

Na região central

Comandada pela família Gurgac (Ji-Paraná), os quais sempre ansiaram o Estado nas mãos, fomentasse mais uma vez a candidatura do senador Acir Gurgacz, ou até mesmo a dobradinha entre seu irmão Ailton e o ex-prefeito José Bianco, o que eu particularmente considero uma péssima aposta, mas, em termos de Brasil, onde o povo só lembra dos dois últimos meses d einformação, ainda mais em se tratando de política, eu não duvido de mais nada.

Ariquemes pode perder prefeito

Por abuso do poder econômico e compra de voto o Ministério Público Eleitoral pede a cassação do mandato do prefeito e vice-prefeito do Município de Ariquemes, Lorival Ribeiro de Amorim (PMN) e Enoque Nunes da Silva (PMDB), na ação de investigação judicial eleitoral de número 0000466-35.2012.6.22.0007.

O fato foi conhecido através de denúncia anônima em 02/10/2012 e culminou com a investigação e apuração imediata pelo MP, onde se constatou a compra de voto pelo valor de R$ 100,00 e se teve acesso a uma lista da contratação (exagerada) de fiscais para trabalhar no dia da eleição (07/10/2012). Esta lista foi apreendida na casa de um candidato a vereador na coligação do, então, candidato ao cargo de prefeito, Lorival Amorim.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Crônicas de Rondônia (19/04) - Violência entre adolescentes explode na capital, como frear esse drama social?

Encolhimento dos nanicos

Os deputados federais aprovaram ontem à noite um projeto de lei que impedirá os políticos de levarem seus votos para outros partidos quando eles mudarem de legenda. Em se aprovando, a nova regra pode reduzir em muito o tempo de apresentação no horário eleitoral dos partidos pequenos.

Essa mudança poderá provocar impacto na distribuição do tempo de TV para cada partido nas campanhas eleitorais do ano que vem, o que segundo especialistas, poderá prejudicar a criação de novos partidos. O projeto segue agora para votação no Senado.

Aonde vamos parar?

voadora cruelNa última terça (17/04), um vídeo foi colocado no youtube e logo retirado, onde duas jovens aparentando ter pouco mais de 13 anos, espanacam uma terceira colega do mesmo colégio com requintes de crueldade, verdadeiras cenas de linchamento, com direito até mesmo a “voadoras” na cabeça da jovem caída. Outras duas histórias absurdas, dessa vez com um certo teor macabro foram noticiadas e acompanhadas em todo o Estado ainda esse mês. Até o momento ninguém descobriu o nome das jovens ou quais foram as providências tomadas pelas autoridades.

Na Primeira, dois irmãos assassinaram um homem identificado como Pedro Rodrigues de Oliveira, 44, o crime ocorreu por volta das 6 horas de domingo (07/04), no Ramal Mutuns, no Baixo Madeira, região de Cujubim Grande, em Porto Velho. Após matarem o rival, decapitaram-no e um dos menores confessou ter comido pedaços de massa encefálica que saiam de dentro da cabeça. O mais assuatador, é que perguntado pelo repórter, o jovem disso que o sabor eram “gostoso”.

Na segunda ocorrência, o corpo de uma mulher de foi encontrado pela manhã de sábado (13/04), literalmente estraçalhado, os braços e pernas foram localizados dentro de um lago, que fica na Vila Franciscana, zona rural de Porto Velho. Uma ligação anônima avisou a polícia sobre a localização dos membros, a vítima foi decapitada, a cabeça da mulher estava há cerca de 70 metros do local onde se encontravam os braços e pernas, o tronco não foi encontrado, os bombeiros fizeram buscas durante todo o sábado.

O corpo de Aurilene Souza da Silva, 32 anos, foi reconhecido pelo ex-marido, de quem estava separada há 6 meses, o mesmo disse que ela estava amasiada com um homem conhecido como Baiano, a polícia esta investigando o caso, até o momento nenhum suspeito foi preso.

Estado desespero.

Em seu Facebook,e ssa semana o governador Confúcio Moura, tocado pela sensação de impotência, retratou o estado desespero do Estado de Rondônia diante do número assombroso de apenados recolhidos no sistema prisional sob a responsabilidade do executivo que tem que lidar com as exorbitantes geradas para a manutenção dos presos.

Confúcio manifestou-se na rede social com o seguinte parágrafo:

O que fazer gente? Temos quase 8000 presos em Rondônia. Preso demais. E tem outros tantos para prender. É caro. Um preso custa ao Estado cerca de R$ 2300,00 por mês. Profetizo: o Estado irá quebrar. Chego a me aloprar diante de tamanho desafio. Uma nova equação deve ser inventada para que esta matemática seja exata. Preciso de ajuda.

CONTATOS:

Contatos com a coluna podem ser feitos pelos telefones (69) 3224-6669 / 9214-1426, ou ainda pelo e-mail: danny_bueno3@hotmail.com. No Facebook: www.facebook.com/danny.bueno2 /ou no www.twitter.com/dannybueno3 ), ou ainda no www.dannybueno.blospot.com. Caso queira entregar denúncias ou documentos, favor encaminhar para Avenida Pinheiro Machado, nº 600 - Olaria, Porto Velho – RO / CEP. 76.801 – 213 - aos cuidados de Danny Bueno.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Crônicas de Rondônia (12/04) - Roubalheira não convence judiciário de Rondônia

Enfim livres
Com menos de 36 horas na cadeia, o ex-prefeito Roberto Sobrinho e o seu ex-secretário da EMDUR,  Mário Sérgio Teixeira (filho do ex-presidente do Tribunal de  Justiça de Rondônia, Sebastião Teixeira, preso na Operação Dominó que culminou com a sua expulsão da magistratura brasileira através de uma aposentadoria compulsória), são libertados pela própria justiça que horas antes era ovacionada pela população de todo o Estado, acreditando que aqui em Rondônia estaria se dando um exemplo ao Brasil ao prender um ex-prefeito diante de soberbas provas de corrupção ativa e passiva investigadas pelo Ministério Público Estadual e Federal, que encontrou um esquema organizado de direcionamento em licitação e fraudes financeiras que, segundo o MP/RO, são responsáveis pelo desfalque de mais de 27 milhões de reais nos cofres públicos da capital, mas,  isso não foi o suficiente para o desembargador como diz o dito popular: “Alegria de pobre dura pouca…”
O que muitos não sabem
É que, toda a operação, intitulada de “Luminus”, que faz parte da Operação Nacional contra a Corrupção, deflagrada nesta terça-feira em 12 outros estados pelo Ministério Público brasileiro, através do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), do qual o Procurador-Geral de Justiça de Rondônia é presidente. As investigações tiveram início em julho de 2012, após o MP receber denúncias de que aproximadamente 100 processos licitatórios haviam desaparecido da Emdur. Na época, foram realizadas na empresa uma perícia e a apreensão de diversos documentos. Por tanto é uma operação de envergadura federal, e que não teve qualquer ascendência do judiciário rondoniense, muito pelo contrário, o mesmo ficou tão surpreendido com as prisões quanto a população.
Como agiam?
Segundo o MP/RO, que caracterizou o grupo como quadrilha,  eles desviavam dinheiro da Prefeitura através de convênios com a Emdur, sendo que os valores eram usados em contratos superfaturados ou com empresas fantasmas e “laranjas” que na maioria das vezes eram pessoas sem instrução que aceitavam participar do esquema. O diretor executivo da Polícia Civil, Osmar Casa, informou que as investigações revelaram mais uma vertente da organização criminosa que se instalou na Prefeitura de Porto Velho no período de 2006 a 2012. Cerca de R$ 27 milhões foram repassados por ordem do então prefeito Roberto Sobrinho à empresa municipal presidida por Mário Sérgio Teixeira a pretexto de melhorias na infraestrutura e no urbanismo na cidade, tais como paisagismo, calçamento e iluminação pública, sendo que na cidade mesmo, pouca coisa se percebia de melhorias ou efeitos das benfeitorias constantes dos contratos com estas empresas que recebiam o dinheiro mas não executavam os serviços mesmo por que nunca sofriam qualquer tipo de fiscalização da Câmara de Vereadores e muito menos da própria prefeitura.
Voto vencido
Gilberto barbosa
O desembargador Gilberto Barbosa foi o único voto
contrário a libertação dos acusados
Para julgar os Habeas Corpus dos dois acusados dois desembargadores, Renato Mimessi e Walter Waltenberg Silva Júnior, entenderam que não havia necessidade das prisões, uma vez que testemunhas já teriam sido ouvidas, provas colhidas e que os acusados não apresentam perigo, uma vez que estão afastados do poder público da Capital. O único a votar contra a soltura dos acusados foi o desembargador Gilberto Barbosa, que arguiu que há materialidade dos crimes praticados, uma periculosidade concreta (torpeza, frieza na prática dos crimes) e planejamento prévio das ações. “A liberdade deles compromete a lisura das investigações”, disse.
Suspeito de favorecimento
Antes do julgamento, a Câmara teve que decidir pedido de suspeição contra Walter Waltenberg apresentado pelo Ministério Público. O desembargador Gilberto Barbosa alertou que o caso não poderia ser julgado e se fosse, o resultado questionado em instância superior por ilegalidade. Porém, Walter Waltenberg não se deu por impedido e com o voto de Mimessi houve prosseguimento da sessão. A suspeição diz respeito a um caso em que ele (Walter Waltenberg), e Roberto Sobrinho são acusados em uma ação proposta pelo MP. A simples acusação no entanto, não seria suficiente para o desembargador ter seu voto suspeito. "Ainda não foi julgado", observou Mimessi.
CONTATOS: Contatos com a coluna podem ser feitos pelos telefones (69) 3224-6669 / 9214-1426, ou ainda pelo e-mail: danny_bueno3@hotmail.com. No Facebook: www.facebook.com/danny.bueno2 /ou no www.twitter.com/dannybueno3 ), ou ainda no www.dannybueno.blospot.com. Caso queira entregar denúncias ou documentos, favor encaminhar para Avenida Pinheiro Machado, nº 600 - Olaria, Porto Velho – RO / CEP. 76.801 – 213 - aos cuidados de Danny Bueno.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Crônicas de Rondônia (06/05) - Quem é quem em 2014

Os preparativos nos bastidores

O próximo ano promete mesmo ser carregado de novidades na área política, tanto que ainda nem chegamos em meados de 2013 e já se percebe uma agitada movimentação pelos bastidores políticos do Estado, tanto para governo como para deputados estaduais,  federais e senadores. Aqui em Porto Velho, alguns nomes remanescentes das eleições para prefeitura já firmam seus propósitos para encarar a nova etapa eleitoral. Entre esses, dois que não fazem a menor questão de esconder as suas pretensões são os empresários Kazan Roriz (Fox – PEN) e Mário Português (Coimbra – PPS), além deles, a bela Marina Carvalho (PSDB) anda fazendo até viagem ao exterior, mais precisamente em Washington, e percorrendo os corredores da Casa Branca para especializar-se mais na vida pública. Sem dúvida,  Mariana Carvalho é candidatíssima em 2014, não se sabe ainda se para a Assembleia ou o Congresso. Mário Português é candidatíssimo. Seu caminho, a princípio, é a Câmara Federal. O pastor Aloizio Vidal, uma das principais surpresas agradáveis da disputa, é pule de dez para concorrer a uma das 24 cadeiras na Assembleia.

Indefinidos

Há ainda outros nomes, cujas trajetórias ainda não se tem certeza para onde os levarão. Fátima Cleide ainda não decidiu seu rumo, depois do resultado muito ruim em 2012. O médico José Augusto é uma incógnita. Tem potencial, mas não se sabe se ainda será novamente candidato, porque obviamente quer distância do PMDB. Mário Sérgio, ex-Emdur, sumiu. Ou seja, os principais nomes que concorreram contra Mauro Nazif, em 2012, estão na lida. Mas nem todos têm futuro na vida pública.

Moto, só para quem tiver carteira

Tramita na Câmara Municipal de Porto Velho, mais precisamente na Comissão de Constituição e Justiça um projeto de lei de autoria do vereador Alan Queiroz que dispõe sobre a exigência da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na hora de comprar uma motocicleta. A norma pretende reduzir a venda desses veículos para pessoas inabilitadas. Ela não legisla sobre trânsito (não é competência da Câmara), mas entra na relação comercial consumidor/comerciante. A princípio parece ser inconstitucional, mas não é. Se partirmos do princípio que a medida vai salvar vidas, não há o que discutir. Além do mais, não afeta em absoluto a vendagem desses veículos.

Alarmantes

Os índices em Porto Velho são mais que alarmantes e é preciso que o poder público de fato intervenha nessa questão. Se for aprovada, a lei prevê ainda que os cartórios exijam a CNH no ato da venda de motos usadas. As empresas terão que armazenar cópias dessas CNHs durante um ano e passarão por fiscalizações feitas pela prefeitura.

Debate

Atualmente a CCJ da Câmara dos Vereadores vem debatendo a constitucionalidade da lei, papel que lhe cabe. O problema é que, enquanto demora essa análise, famílias estão sofrendo a perda de entes queridos e gastando economias com tratamentos de acidentados, sendo que muitos foram vítimas de condutores inabilitados que conseguiram comprar um veículo sem a devida premissa estabelecida pelo Código Brasileiro de Trânsito, que é portar uma CNH.

O preço de uma responsabilidade

Os mais afoitos vão dizer, “mas tirar uma CNH está muito caro”, de fato está, mas isso não dá o direito a ninguém conduzir um veículo sem a devida habilitação. Se para comprar uma arma é necessária a apresentação de porte, avaliações psicológicas e treinamento, porque não aplicar o mesmo princípio à venda de motocicletas? Quem dirige diariamente sabe bem os problemas causados por condutores inexperientes, inseguros na condução de seus veículos. Não é incomum, em conversas informais, ouvirmos pessoas dizendo que “fulano comprou uma moto mas não tem carteira”. Esse fulano está arriscando sua vida e colocando a de terceiros em risco.

E para os automóveis?

Porque o mesmo princípio não é aplicado aos condutores de veículos com quatro rodas? Por que apesar das facilidades de compra de carros, o controle sobre esses veículos é bem maior, até porque muita gente não tem receio de emprestar uma moto ou mesmo comprar para terceiros, seja pai, tio ou irmãos. Já um carro, por ser um bem mais caro, essa relação é mais complicada. Sem contar que os índices de acidentes com vítimas fatais com esses veículos, ou mesmo de sequelas causadas, é bem menor que os provocados/envolvidos por motos.

O certo mesmo

Seria o condutor só poder comprar um veículo, seja ele de duas ou quatro rodas, após o período de experiência exigido pelo Código Brasileiro de Trânsito, aplicado aos novos condutores. Mas isso é uma outra discussão.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Crônicas de Rondônia (04/04) - BR 364 não para de matar

Estradas da discórdia

Na Câmara Municipal de Porto Velho, na sessão desta Terça Feira (03/04), a indignação tomou conta dos vereadores pelo fato do não comparecimento de pelo menos algum representante da prefeitura municipal, nesse da secretaria de urbanismo, SEMUSB, que pudesse apresentar alguma alternativa para os moradores dos bairros atingidos pela destruição das estradas de acesso ao porto graneleiro da capital. Conhecida como Estrada da Belmont, o trecho atravessa dois bairros de grande concentração populacional que já não aguenta mais ser ignorada pelo poder público, entre estes a prefeitura e o governo estadual.

Toda cidade sofre

A questão se aprofunda ainda mais para dentro do centro da capital, pois a BR 364 atravessa o coração viário da cidade causando grandes congestionamentos com a presença de centenas de milhares de caminhões que circulam mensalmente pela rodovia até chegar ao ponto de desembarque às margens do Madeira.

E vai piorar

A grande discussão na sessão foi sobre anunciado pelos representantes do Porto, que afirmaram estar sendo esperada uma safra recorde de soja a qual deverá sobrecarregar as estrada em questão com um fluxo enorme de caminhões transportando mais de cinco milhões de toneladas de grãos. Isso é só de soja, sem se contar o milhos, a carne, os insumos e outros produtos que diariamente atravessam as estradas de Rondônia sem que estas sejam recuperadas com a mesma velocidade com que são destruídas.

“Rei da soja” será o responsável

Segundo o vereador Jair Montes, o responsável por essa grande demanda de soja será, mais uma vez, o bilionário empresário e senador Blairo Maggi, que investiu pesado nas estradas do Mato Grosso quando foi governador e hoje goza de todos os benefícios com o transporte rodoviários de sua frota. A questão é que a empresa do senador Blairo Maggi e família, A Hermasa, que surgiu da necessidade de viabilização do Corredor Noroeste de Exportação, por onde é escoada a produção de grãos das regiões noroeste de Mato Grosso e sul de Rondônia. Há anos vem se utilizando das estradas de Rondônia e carregando fortunas para fora do Estado sem deixar uma pá de piche no asfalto deteriorado por onde passam. Para os vereadores a condição em que se encontram as estradas de acesso ao Porto de escoamento abandonadas pelo poder público na capital demonstram que os grandes produtores de grãos, energia, insumos e etc, apenas vê em nosso Estado como uma “Barriga de aluguel”, onde podem tranquilamente se beneficiar “acordos” mal feitos e unilaterais em que as empresas de fora ficam com o lucro e nós ficamos com os prejuízos, população doente, estradas deterioradas e um  terminal portuário que pode ser considerada da idade da pedra.

Enquanto isso

A BR 364, mais conhecida como uma das Rodovias da Morte do Brasil, continua ceifando vidas de famílias inteiras com acidentes causados pelo péssimo estado em que se encontra em toda sua extensão. Para alguns viajantes profissionais a situação é tão crítica que já não se pode que existe algum trecho seguro para se trafegar de Vilhena a  Porto Velho. Relegados ao descaso enquanto isso, os que perderam os seus entes queridos e os que ainda vão perder assistem assistem a  tudo impotentes sem saber mais o que fazer para obrigar os políticos e as autoridades competentes a tomarem uma providência que não seja meramente paliativa como as “cascas de ovo” que são anualmente colocadas por meio de licitações emergenciais, para enganar a população de que alguma coisa esta sendo feita.

terça-feira, 2 de abril de 2013

Crônicas de Rondônia (03/04) -

Hermínio gostou do trecho

Aparentemente, o presidente da Assembleia demonstra que está gostando muito das sessões intinerantes da Casa do Povo em alguns municípios pelo interior do Estado, com isso tem conseguido avaliar a sua aceitação para a cadeira do Palácio Getúlio Vargas em loco, junto com povão de quem tanto se afeiçoa. De origem nordestina, humilde e falando sempre a mesma lingua do povo, Hermínio começa perceber que tem grandes chances se continuar sendo recebido pelos quatro cantos de Rondônia com tanta “atenção” pelos populares.

De político à satanás

Essa semana o pastor Marcos Feliciano lançou um questionamento no mínimo difícil de ser digerido pela classe política, ao dizer que antes de sua ascensão a presidência da Comissão de Direitos Humanos, os seus antecessores seriam “guiados por satanás”. Para a população em geral, que pouco quer saber ou se envolve nas questões políticas justamente por considerar uma obra não muito ligada a Deus, como já dizia o Cristo, dai a César o que é de César…. mas, as coisas ficaram ainda mais complicadas dessa vez para o próprio Feliciano que antes vinha travando batalha apenas com grupos minoritários e até recebendo apoio incondicional de uma boa parte de seus pares. Porém, após esta última declaração pitoresca, o polêmico pastor deputado acendeu a fúria de suas “forças superiores” tranasformando o seu inferno astral com os homosexuais numa praia de Malibu.

Tiro no pé

Acontece que, até então, demonizar a raça negra ou destratar o homosexuais não respinga na imagem de seus aliados que na sua grande maioria o mantém no cargo por puro interesse eleitoral, diante da volumosa cesta de votos que a banacada evangélica atrai nas eleições, mas agora, a coisa mudou de figura, ao retratar seus pares como pessoas do mal, o pastor deputado joga toda a classe política na mesma vala que os seus desafetos e o reflexo das declarações foram tão fortes, que maioria dos políticos do Congresso, que sempre fazem questão de posar ao lado das esposas na principais festa religiosas de seus Estados, ameaçam abrir processo contra Feliciano se este não retratar-se publicamente, o que já se ésperado pelas próximas horas, afinal, na política é sempre assim: Você pode até fingir com a mão direita que você comunga com Deus, mesmo por que, ela jamais vai ficar sabendo por onde é que a mão esquerda anda passeando… É uma das régras áureas da Ética dos Malandros.

Trabalhadores das usinas ameaçam com greve

Mais uma vez Porto Velho ficará amercê do medo e da insegurança diante de mais uma ameaça de paralisação por parte dos trabalhadores da usina de Santo Antônio que devem deflagrar outra greve nas próximas horas. Com isso o que se prevê são mais prejuízos causados pelos banerneiros infiltrados que certamente são teleguiados por um dos lados interessados em atrair a bonança através do caos. Desprotegida a população apenas pode assistir calada enquanto o sindicato e a CUT, omisso por interesses próprio, orienta aos trabalhadores através de discursos pré-formatados com as empresas de que a única saída é aceitar as condições negoociadas após longas horas de “negociação”.

Até quando

A classe trabalhadora da construção civil vai aceitar calada todas essas imposições goela abaixo que nunca atendem na sua plenitude as reais necessidades do sofrido povo operário que enriquece eternamente os barões da construção que só fazem rir da situação a cada nova greve anunciada. O grande mal do povo brasileiro ser tão festeiro e alegre é esse, sempre correm o risco de virar piada e fazer papael de palhaços nas mãos dos poderosos, que sabem muito bem que um simples show com chitãozinho e Xororó apaga toda a qualquer mágoa nos corações dos peões.

PUBLICIDADE

ESTOU EM PAZ, E VOCÊ ?

Um Diploma ou um Sacerdócio?

Que respostas podemos dar à indagação sobre os motivos de se exigir que o profissional de Jornalismo seja formado por uma faculdade?

Digamos, desde logo, que a faculdade não vai "fazer" um jornalista. Ela não lhe dá técnica se não houver aptidão, que denominamos de vocação.

A questão é mais séria e mais conseqüente. A faculdade, além das técnicas de trabalho, permite ao aluno a experiência de uma reflexão teórica e, principalmente, ética.

Não achamos absurdo que um médico deva fazer uma faculdade. É que vamos a ele entregar o nosso corpo, se necessário, para que ele corte, interfira dentro de seu funcionamento, etc.

Contudo, por vezes discutimos se existe necessidade de faculdade para a formação do jornalista, e nos esquecemos que ele faz uma intervenção muito mais radical sobre a comunidade, porque ele interfere, com seus artigos, suas informações e suas opiniões, diretamente dentro de nosso cérebro.

Acho que, pelo aspecto de cotidianidade que assumiu o Jornalismo, a maioria das pessoas esquece que o Jornalismo não é uma prática natural.

O Jornalismo é uma prática cultural, que não reflete a realidade, mas cria realidades, as chamadas representações sociais que interferem diretamente na formulação de nossas imagens sobre a realidade, em nossos valores, em nossos costumes e nossos hábitos, em nossa maneira de ver o mundo e de nos relacionar com os demais.

A função do Jornalismo, assim, é, socialmente, uma função extremamente importante e, dada a sua cotidianidade, até mais importante que a da medicina, pois, se não estamos doentes, em geral não temos necessidade de um médico, mas nossa necessidade de Jornalismo é constante, faz parte de nossas ações mais simples e, ao mesmo tempo mais decisivas, precisamos conhecer o que pensam e fazem nossos governantes, para podermos decidir sobre as atividades de nossa empresa; ou devemos buscar no Jornalismo a informação a respeito do comportamento do tempo, nas próximas horas, para decidirmos como sair de casa, quando plantar, ou se manter determinada programação festiva.

Buscamos o Jornalismo para consultar sobre uma sessão de cinema, sobre farmácias abertas em um feriadão, mas também para conhecermos a opinião de determinadas lideranças públicas a respeito de determinado tema, etc.

Tudo isso envolve a tecnologia e a técnica, o nível das aptidões, capacidades e domínio de rotinas de produção de um resultado final, que é a notícia.

Mas há coisas mais importantes: um bom jornalista precisa ter uma ampla visão de mundo, um conjunto imenso de informações, uma determinada sensibilidade para os acontecimentos e, sobretudo, o sentimento de responsabilidade diante da tarefa que realiza, diretamente dirigida aos outros, mais do que a si mesmo.

Quando discuto com meus colegas a respeito da responsabilidade que eu, como profissional tenho, com minha formação, resumo tudo dizendo: não quero depender de um colega de profissão, "transformado" em "jornalista profissional", que eventualmente eu não tenha preparado corretamente para a sua função.

A faculdade nos ajuda, justamente, a capacitar o profissional quanto às conseqüências de suas ações.

Mais que isso, dá ao jornalista, a responsabilidade de sua profissionalização, o que o leva a melhor compreender o sentido da tarefa social que realiza e, por isso mesmo, desenvolver não apenas um espírito de corpo, traduzido na associação, genericamente falando, e na sindicalização, mais especificamente, mas um sentimento de co-participação social, tarefa política (não partidária) das mais significativas.

Faça-se uma pergunta aos juízes do STF a quem compete agora julgar a questão, mais uma vez, questão que não deveria nem mais estar em discussão: eles gostariam, de ser mal informados?

Eles gostariam de não ter acesso a um conjunto de informações que, muitas vezes, são por eles buscadas até mesmo para bem decidirem sobre uma causa que lhes é apresentada através dos autos de um processo?

E eles gostariam de consultar uma fonte, sempre desconfiando dela?

Porque a responsabilidade do jornalista reside neste tensionamento que caracteriza o Jornalismo contemporâneo de nossa sociedade capitalista: transformada em objeto de consumo, traduzido enquanto um produto que é vendido, comercializado e industrializado, a notícia está muito mais dependente da responsabilidade do profissional da informação, que é o jornalista, do que da própria empresa jornalística que tem, nela, a necessidade do lucro.

Assim sendo, é da consciência aprofundada e conscientizada do jornalista quanto a seu trabalho, que depende a boa informação.

E tal posicionamento só se adquire nos bancos escolares, no debate aberto, no confronto de idéias, no debate sério e conseqüente que se desenvolve na faculdade.

Eis, em rápidos traços, alguns dos motivos pelos quais é fundamental que se continue a exigir a formação acadêmica para o jornalista profissional.

A academia não vai fazer um jornalista, mas vai, certamente, diminuir significativamente, a existência de maus profissionais que transformam a informação, traduzida na notícia, em simples mercadoria.

Danny Bueno
Ocorreu um erro neste gadget

______________ ÚLTIMOS VÍDEOS :

Loading...

_______________Arquivo vivo: