»»» LEITURA OBRIGATÓRIA

PUBLICIDADE

Pesquisar matérias no Blog

GALERIA DE VÍDEOS DO BLOG:

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Gravação revela o desespero dos últimos momentos do vôo da Chapecoense

A rádio colombiana Blu divulgou nesta quarta-feira um áudio com a parte final do diálogo entre o piloto Miguel Quiroga, que comandava o Avro RJ85 com a equipe da Chapecoense, e a torre de controle do aeroporto José Maria Córdova, em Medellín.

A gravação tem pouco mais de 11 minutos e revela, a 9m04s, o piloto mencionando "falha total, falha elétrica total, em combustível". Na sequência, a controladora afirma que a pista estaria livre e com chuva na superfície, no que o piloto pede coordenadas para pousar e então ele não é mais ouvido.
---------------------------------------------------------------------------------------------------
Não esqueçam de deixa um "Like" 👍 e Inscrever-se ✍ em nosso canal, trabalhamos duro para enviar diariamente os melhores vídeos aos nossos seguidores.

Curta a nossa Fã-Page: https://www.facebook.com/Gazeta.de.Rondonia

Siga-nos no Twitter:
https://twitter.com/gazetadrondonia

As principais notícias de Rondônia, os acontecimentos que mudam o Brasil, os fatos que marcam a história, você encontra aqui na Gazeta de Rondônia.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Apresentador do Cidade Alerta Paraná destrói cenário antigo que não func...

DIA DE FÚRIA - Apresentador do Cidade Alerta do Paraná destrói cenário que não funciona e viraliza...

Paulo Gomes depois se desculpou dizendo que fez um favor ao programa: ‘Cenário já tinha três anos’

O apresentador Paulo Gomes, que comanda o Cidade Alerta – Paraná, estava de pavio curto na última sexta-feira, 25. Depois de enfrentar alguns problemas técnicos, ele destruiu um televisor e o cenário do programa ao vivo.

Em determinado momento, Gomes foi chamar uma reportagem, mas um dos monitores ficou sem sinal e o microfone desligou. Ele se irritou e disse para a produção do programa trocar o aparelho. “Olha só como é a esculhambação geral, aqui”, disse.

Então, Paulo Gomes começou a quebrar o aparelho e o programa foi para o intervalo.

Quando o Cidade Alerta retornou, o apresentador pediu desculpas aos telespectadores: “Eu vou pedir desculpas a você, que acompanha o nosso trabalho, mas sabe quanto tempo temos esse cenário? São três anos e meio”.

A compostura furou pouco. Bastou surgir outro problema para Gomes perder de novo a paciência e quebrar o cenário.

A situação ficou tão ruim que outro jornalista teve de encerrar o programa, prometendo: “Segunda-feira tudo voltará ao normal”.


sábado, 26 de novembro de 2016

Briga de mulheres na rodoviária de Porto Velho/RO

Um flagrante de agressão física, registrado por populares chamou atenção pelo excesso de violência entre as duas mulheres que se agarraram e estavam dispostas realmente a se machucar para conseguir derrotar a oponente.

Apesar da extrema agressividade, assistida por dezenas de populares, ninguém se prontificou a apartar as duas mulheres, na tentativa de evitar o pior, pelo contrário, os presentes fazia instigar as duas e ao mesmo tempo que torciam por uma ou outra.

Algumas mulheres que assistiam a disputa ainda questionaram os homens, quanto a necessidade de se separar a briga, porém estes apenas afirmavam, e forma de retórica, que se fossem entre homens seria um ato ilegal, mas, como era entre mulheres estava tudo bem.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

COMPLETO - Garotinho arrastado e preso da cama do hospital para Bango 8



Neste vídeo vemos três momentos diferentes da prisão do ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, que tenta de todas as formas resistir a sua prisão, entrando em luta corporal com os agentes federais e agentes penitenciários que vieram buscá-lo para carceragem do presídio Bangu 8.

Durante os momentos de resistência física, a esposa e a filha de Garotinho também tentavam dissuadir os agentes da lei a não proceder o mandato devido ao estado de saúde do prisioneiro.

Apesar do esforço dos assessores e parente do ex-governador, os oficiais de justiça e membros da polícia federal conseguiram cumprir seu mandato com pleno êxito.

Novo vídeo mostra Garotinho sendo arrancado a força da cama do hospital



Mais um vídeo mostra o ex-governador, Anthony Garotinho, se debatendo antes da transferência para Bangu.
Ele chega a quebrar parte de uma maca com chutes e precisa ser contido por vários homens.

Imagens também mostram Clarissa desesperada e Rosinha ao lado dele, discutinho com os policiais e oficiais de justiça.

CENAS BURLESCAS - Garotinho é arrancado a força de hospital e levado preso pra Bangu 8



O ex-governador Anthony Garotinho foi transferido para o Complexo Penitenciário de Gericinó (Bangu) na noite desta quinta-feira (17), onde deverá ficar na unidade de Bangu 8, para presos com nível superior – mesmo lugar onde também está Sérgio Cabral.

Quer dizer, eles são de nível superior em termos escolares, mas também em termos de prática criminal.
Barra-pesadíssima essa gente…

De qualquer forma, durante a saída de Garotinho do Hospital Municipal Souza Aguiar, onde se encontrava internado desde ontem (16), ocorreu o maior tumulto, pois a família queria impedir sua transferência, alegando que a unidade de saúde do presídio não tem condições para tratar o ex-governador, que estaria com problemas cardíacos.

A PF foi acionada pela Justiça de Campos dos Goytacazes para fazer a transferência de Garotinho, o que só ocorreu às 22h45.

Ele saiu amparado pelos bombeiros do Samu, mas recusou-se a entrar na ambulância, levantando-se por duas vezes da maca onde estava, precisando ser contido pelos profissionais de saúde.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Mendes e Lewandowski "quebram o pau" no STF

Ministros travam discussão áspera durante sessão do STF, Gilmar Mendes criticou Lewandowski por processo de impeachment.

Ricardo Lewandowski diz que Mendes 'está faltando com o decoro'.

Os ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes protagonizaram uma discussão áspera durante a sessão desta quarta-feira (16) no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF).
A contenda começou quando Lewandowski questionou um pedido de vista de Mendes, mesmo após ele já ter votado em relação a uma ação.

Em geral, os ministros pedem vista quando querem mais tempo para analisar um caso antes de votar, interrompendo o julgamento e adiando a decisão final para uma data indefinida.

“O ministro Gilmar Mendes já não havia votado? Eu tenho impressão que acompanhou a divergência.

Depois votou o ministro Marco Aurélio e sua excelência [Gilmar Mendes] está abrindo mão do voto já proferido e pediu vista? Data vênia, um pouco inusitado”, observou Lewandowski.

“Enquanto eu estiver aqui eu posso fazê-lo [...]. Vossa excelência fez coisa mais heterodoxa...”, rebateu Mendes.

“Eu, graças a Deus, não sigo o exemplo de vossa excelência em matéria de heterodoxia. Graças a Deus, e faço disso ponto de honra”, treplicou Lewandowski.

“Basta ver o que vossa excelência fez no Senado”, respondeu Gilmar Mendes a Lewandowski, em referência indireta à decisão de Lewandowski no processo de impeachment que permitiu à ex-presidente Dilma Rousseff voltar a exercer funções públicas, apesar da condenação.

“No Senado? Basta ver o que vossa excelência faz diariamente nos jornais...”, disse Lewandowski.

“Faço isso inclusive para poder reparar os absurdos que vossa excelência faz”, rebateu Mendes.

"Absurdos não, vossa excelência retire o que disse. Vossa excelência está faltando com o decoro não é de hoje. Eu repilo qualquer... Vossa excelência por favor me esqueça!”, rebateu Lewandowski.

“Não retiro”, disse Mendes.

“Bom, então, vossa excelência se mantenha como está. Eu reafirmo que vossa excelência está faltando com o decoro que essa corte merece”, finalizou Lewandowski.


Com o pedido de vista de Gilmar Mendes, não há data para uma decisão definitiva sobre o assunto. Até a proclamação final do resultado, qualquer ministro pode mudar seu voto.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Mulher de vereador é assassinada a facadas na porta de casa

Imagens de uma câmera de segurança mostram o momento que a esposa do dentista e vereador eleito, Marcílio Pires, é assassinada a facadas na porta de casa, em Tabira, no Sertão de Pernambuco.
O vídeo, publicado nesta quarta-feira (2), flagrou a ação do assassino, que foi preso poucas horas após o crime e apontou a ex-esposa do vereador, Maria Silvaneide da Silva Patrício, de 44 anos, como a mandante.
Segundo informações do NE 10, Érica da Silva Souza Leite, 30 anos, aparece abrindo a porta da residência quando é surpreendida pelo homem, que a atinge com um golpe de faca no pescoço.
De acordo com a publicação, a vítima chegou a ser levada para o hospital da cidade, mas já deu entrada sem vida. O crime aconteceu na terça-feira (1º).
Em depoimento, a ex-mulher do vereador afirma que pagou $ 1 mil para José Tenório executar o crime.
Os dois foram autuados por homicídio duplamente qualificado.




PUBLICIDADE

ESTOU EM PAZ, E VOCÊ ?

Um Diploma ou um Sacerdócio?

Que respostas podemos dar à indagação sobre os motivos de se exigir que o profissional de Jornalismo seja formado por uma faculdade?

Digamos, desde logo, que a faculdade não vai "fazer" um jornalista. Ela não lhe dá técnica se não houver aptidão, que denominamos de vocação.

A questão é mais séria e mais conseqüente. A faculdade, além das técnicas de trabalho, permite ao aluno a experiência de uma reflexão teórica e, principalmente, ética.

Não achamos absurdo que um médico deva fazer uma faculdade. É que vamos a ele entregar o nosso corpo, se necessário, para que ele corte, interfira dentro de seu funcionamento, etc.

Contudo, por vezes discutimos se existe necessidade de faculdade para a formação do jornalista, e nos esquecemos que ele faz uma intervenção muito mais radical sobre a comunidade, porque ele interfere, com seus artigos, suas informações e suas opiniões, diretamente dentro de nosso cérebro.

Acho que, pelo aspecto de cotidianidade que assumiu o Jornalismo, a maioria das pessoas esquece que o Jornalismo não é uma prática natural.

O Jornalismo é uma prática cultural, que não reflete a realidade, mas cria realidades, as chamadas representações sociais que interferem diretamente na formulação de nossas imagens sobre a realidade, em nossos valores, em nossos costumes e nossos hábitos, em nossa maneira de ver o mundo e de nos relacionar com os demais.

A função do Jornalismo, assim, é, socialmente, uma função extremamente importante e, dada a sua cotidianidade, até mais importante que a da medicina, pois, se não estamos doentes, em geral não temos necessidade de um médico, mas nossa necessidade de Jornalismo é constante, faz parte de nossas ações mais simples e, ao mesmo tempo mais decisivas, precisamos conhecer o que pensam e fazem nossos governantes, para podermos decidir sobre as atividades de nossa empresa; ou devemos buscar no Jornalismo a informação a respeito do comportamento do tempo, nas próximas horas, para decidirmos como sair de casa, quando plantar, ou se manter determinada programação festiva.

Buscamos o Jornalismo para consultar sobre uma sessão de cinema, sobre farmácias abertas em um feriadão, mas também para conhecermos a opinião de determinadas lideranças públicas a respeito de determinado tema, etc.

Tudo isso envolve a tecnologia e a técnica, o nível das aptidões, capacidades e domínio de rotinas de produção de um resultado final, que é a notícia.

Mas há coisas mais importantes: um bom jornalista precisa ter uma ampla visão de mundo, um conjunto imenso de informações, uma determinada sensibilidade para os acontecimentos e, sobretudo, o sentimento de responsabilidade diante da tarefa que realiza, diretamente dirigida aos outros, mais do que a si mesmo.

Quando discuto com meus colegas a respeito da responsabilidade que eu, como profissional tenho, com minha formação, resumo tudo dizendo: não quero depender de um colega de profissão, "transformado" em "jornalista profissional", que eventualmente eu não tenha preparado corretamente para a sua função.

A faculdade nos ajuda, justamente, a capacitar o profissional quanto às conseqüências de suas ações.

Mais que isso, dá ao jornalista, a responsabilidade de sua profissionalização, o que o leva a melhor compreender o sentido da tarefa social que realiza e, por isso mesmo, desenvolver não apenas um espírito de corpo, traduzido na associação, genericamente falando, e na sindicalização, mais especificamente, mas um sentimento de co-participação social, tarefa política (não partidária) das mais significativas.

Faça-se uma pergunta aos juízes do STF a quem compete agora julgar a questão, mais uma vez, questão que não deveria nem mais estar em discussão: eles gostariam, de ser mal informados?

Eles gostariam de não ter acesso a um conjunto de informações que, muitas vezes, são por eles buscadas até mesmo para bem decidirem sobre uma causa que lhes é apresentada através dos autos de um processo?

E eles gostariam de consultar uma fonte, sempre desconfiando dela?

Porque a responsabilidade do jornalista reside neste tensionamento que caracteriza o Jornalismo contemporâneo de nossa sociedade capitalista: transformada em objeto de consumo, traduzido enquanto um produto que é vendido, comercializado e industrializado, a notícia está muito mais dependente da responsabilidade do profissional da informação, que é o jornalista, do que da própria empresa jornalística que tem, nela, a necessidade do lucro.

Assim sendo, é da consciência aprofundada e conscientizada do jornalista quanto a seu trabalho, que depende a boa informação.

E tal posicionamento só se adquire nos bancos escolares, no debate aberto, no confronto de idéias, no debate sério e conseqüente que se desenvolve na faculdade.

Eis, em rápidos traços, alguns dos motivos pelos quais é fundamental que se continue a exigir a formação acadêmica para o jornalista profissional.

A academia não vai fazer um jornalista, mas vai, certamente, diminuir significativamente, a existência de maus profissionais que transformam a informação, traduzida na notícia, em simples mercadoria.

Danny Bueno
Ocorreu um erro neste gadget

______________ ÚLTIMOS VÍDEOS :

Loading...

_______________Arquivo vivo: